Casos de insolação em cães. O que fazer?

A temperatura corporal do cachorro varia entre 37 ºC a 39 ºC, mas quando há uma elevação desta condição pode-se dizer que o animal encontra-se com insolação.

Esta situação ocorre quando os mecanismos normais do corpo do pet não mantêm a variação segura de temperatura. Portanto, o cão que está com mais de 40 ºC está com uma insolação moderada. Já as temperaturas superiores a 41 ºC designam uma insolação grave e pode levar o animal à óbito.

Diante da gravidade destas condições, é imprescindível a busca por ajuda veterinária. No entanto, de acordo com a autora do livro “Primeiros Socorros para Cães e Gatos”, Amy D. Shojai, o pronto atendimento até chegar na clínica pode salvar a vida do animal. Antes de saber quais são as medidas para cuidar da saúde do pet nestes casos, entenda quais são os sinais clínicos destes problemas.

Quais os sintomas da insolação?

Os primeiros socorros, em caso de insolação, vão depender do estado do animal

Temperatura corporal superior a 41 ºC designa uma insolação grave (Foto: depositphotos)

Quando a insolação é moderada, os primeiros indícios são língua e gengivas de cor vermelha brilhante, o animal fica muito ofegante e ainda pode apresentar uma saliva grossa e pegajosa. Neste caso, o pronto atendimento será eficaz e poderá controlar a temperatura do animal.

Caso contrário, haverá uma elevação da temperatura corpórea e o quadro irá se agravar, fazendo o pet apresentar o seguintes sinais:

  • Estado de choque;
  • Sangramento pelo nariz;
  • Vômito com sangue;
  • Diarreia;
  • Gengivas descoloradas;
  • Parada cardiorrespiratória.

Veja tambémOs cuidados essenciais com os cães durante o verão

Formas de controlar os efeitos da insolação

Só um veterinário será capaz de tratar o animal que está com insolação, seja ela moderada ou grave. No entanto, ainda em casa, o tutor pode apostar em algumas técnicas antes de chegar até a clínica. Os primeiros socorros vão depender do estado do animal, por isso há medidas específicas para casos de insolação moderada e grave.

Insolação moderada

É preciso procurar um lugar fresco da casa para levar o animal, um ambiente com ar condicionado é ideal pois facilita a respiração do cachorro. Outra dica é apostar em um ventilador, enquanto o transporte para carregar o pet para o veterinário não chega. Além disso, é importante ficar atento a temperatura do animal, pois qualquer elevação pode resultar em uma piora no quadro clínico do peludo.

Usar bolsas de gelo nas axilas ou na virilha do cachorro também ajuda a manter a temperatura do cãozinho estável. Se o animal conseguir beber água, é indicado oferecer um líquido bem fresco ou até mesmo um cubo de gelo para que ele consiga se resfriar. Mas, vale ressaltar a importância de verificar a temperatura, tendo em vista que o processo de resfriamento deve parar quando a temperatura estiver com 39,5 °C.

Veja também: Verão: dicas de como aproveitar esta época do ano com o pet

Insolação grave

No caso de insolação grave, os cuidados são ainda mais intensos, uma vez que o quadro clínico do animal nestas condições é ainda mais delicado. Portanto, à caminho do veterinário o animal precisa ser resfriado, seja com bolsas de gelo ou até mesmo água gelada. Oferecer água fresca ou cubos de gelo também é uma dica importante para diminuir a temperatura do animal.

Quando o cachorro está neste estado grave, pode ocorrer o que chamamos de choque, quando há baixa taxa de açúcar no sangue. Por isso, é necessário aplicar mel na gengiva do animal, para que se eleve o açúcar na corrente sanguínea. Ficar atento a respiração e os batimentos cardíacos do peludo é uma maneira de salvar a vida dele também, pois a qualquer momento de parada será necessário realizar uma ressuscitação cardiopulmonar.

Desta maneira, quando o paciente chegar até o médico seu quadro clínico poderá ser estabilizado mais facilmente. Porém, é importante destacar que, em hipótese alguma, um animal nestas condições deve ser mantido em casa, ignorando a busca por auxílio médico especializado.

Veja também: Verão: saiba como cuidar bem do seu pet durante a estação

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.