Você sabia? Ter um cão em casa pode deixar seu coração mais saudável

De acordo com estudo, tutores de cães têm menores níveis de estresse

Só quem tem um cachorro em casa sabe a felicidade que é reencontrar um amigo fiel depois de um dia cansativo. Abanados de rabo, pulos de alegria e vários latidos chamando o tutor para brincar, estas são algumas das formas que os cães encontram para recepcionar seus tutores.

Todo esse amor que existe na relação entre pets e  humanos fizeram cientistas de todo o mundo elaborarem pesquisas em busca de explicações sobre como os peludos influenciam na vida de seus tutores, principalmente, no que se refere à saúde.

Destes estudos, várias revelações foram feitas, entre elas a de que a presença de um animal em casa faz com as pessoas tenham um coração mais saudável. Desta forma, sofrem com menos problemas no organismo que culminam em doenças cardíacas, tendo em vista que os peludos conseguem diminuir o estresse e algumas taxas do organismo e ainda estimulam exercícios físicos no tutor.

A presença de um animal em casa faz com as pessoas tenham um coração mais saudável

Um cachorro “obriga” o tutor a ter uma vida mais ativa (Foto: depositphotos)

Cães ajudam nas variações cardíacas

Uma universidade do Japão decidiu realizar uma pesquisa com 191 pessoas, com idades entre 60 e 80 anos. Todas elas possuíam problemas de saúde, como pressão arterial alta, taxa de colesterol ruim elevada e diabetes.

Devido a estes distúrbios, os voluntários tornam-se suscetíveis à doenças relacionadas ao coração. Porém, os 40% dos participantes que tinham cães em casa, tiveram uma maior variação cardíaca.

Para quem não sabe, ter diferentes frequências nos batimentos cardíacos é um bom sinal, segundo os médicos. Pois, desta maneira, os pacientes têm menos probabilidade de desenvolver alguma doença relacionada a este órgão.

Contudo, os pesquisadores ainda não sabem explicar ao certo como os animais influenciam nestas questões, mas acreditam que seja devido ao afeto e ao estímulo social que eles provocam em seus tutores.

Veja também: Animais de estimação podem estimular o desenvolvimento das crianças

Tutor de cachorro: aumento de atividades físicas e diminuição do estresse

De acordo com os pesquisadores da American Heart Association (AHA), os donos de cães tem menos risco de desenvolver doenças cardíacas pelo fato de que um cachorro “obriga” o tutor a ter uma vida mais ativa, tendo em vista que o animal precisa se exercitar, seja no passeio pelo bairro, uma caminhada no parque ou uma brincadeira de “pega a bola”.

Assim, ao mesmo tempo que o tutor se diverte com o peludo, ele também está cuidado de sua própria saúde.

Outro fator que contribui com a saúde cardíaca de tutores de cães é o fato de que eles tem menos níveis de estresse, um problema que pode acarretar em problemas relacionados ao coração. Este benefício foi comprovado em 2012, quando cientistas da Universidade da Comunidade de Virgínia, nos Estados unidos, observou 75 funcionários de uma determinada empresa.

Veja tambémCaminhar e correr com o cachorro faz bem?

Neste estudo, os profissionais foram divididos em três grupos, os que tinham animais e poderiam levá-los para o trabalho, os que eram tutores, mas que não tinham a permissão de levar o pet, e os que não tinham animais.

Depois de um dia de trabalho, a saliva dos participantes foi coletada para saber como estava o nível de cortisol, hormônio do estresse. Como resultado, o primeiro grupo tinha níveis bem baixos, se comparados ao segundo. Já o terceiro foi a equipe mais estressada.

Portanto, é possível perceber o quanto os cães fazem bem para os tutores. Mas, antes de sair e ir adotar um animalzinho, avalie suas condições, isso porque trata-se de uma vida, que precisará de atenção, cuidados e muito amor.

Veja também: Cães podem ajudar tutor no tratamento contra a depressão