Animais de estimação podem estimular o desenvolvimento das crianças

Existe uma faixa etária onde estes resultados são mais comuns

Em alguma fase na vida, a criança pede aos pais um animal de estimação para chamar de seu. Alegando que os animais fazem bem, o filho quase sempre consegue criar um cãozinho em casa. Mesmo sem saber, a criança está coberta de razão, como prova o novo estudo feito pela Universidade de Liverpool.

Isto porque, segundo as pesquisas feitas pela instituição, os animais de estimação conseguem trazer benefícios em diversos setores, como no social, educacional e emocional, não só de crianças como também dos adolescentes. Desta forma, é possível dizer que os pets são capazes de ajudar ativamente no desenvolvimento saudável dos pequenos.

Para a líder do projeto, a veterinária Carri Westgarth, do Instituto de Infecção e Saúde Global (Institute of Infection and Global Health), quem cresceu com um animal de estimação e o amou sente o valor da convivência. “As evidências científicas provenientes de investigações sobre os benefícios ao desenvolvimento de crianças e adolescentes parecem promissoras. Analisamos profundamente essas evidências para entender que benefícios em potencial são mais fortemente sustentados. Em última análise, isso irá nos permitir saber mais sobre como os animais de estimação dão suporte emocional, educacional e social às crianças e adolescentes”, explica.

 Os animais de estimação podem funcionar como apoio psicológico para crianças

Os pets são capazes de ajudar ativamente no desenvolvimento saudável dos pequenos (Foto: depositphotos)

Os resultados da pesquisa

No final do estudo, o resultado ficou evidente. As crianças que possuem animais de estimação têm tendência a apresentar uma autoestima mais elevada. Além disso, passam a não se sentirem tão sozinhas e aprendem a desenvolver habilidades sociais. Para os estudiosos, ficou claro também que existe uma faixa etária onde estes resultados são mais comuns.

“As idades críticas para o impacto da presença de animais de estimação na autoestima parecem ser mais expressivas em crianças com menos de seis anos e também em pré-adolescentes e adolescentes com mais de 10. Em geral, cães e gatos são considerados os melhores provedores de suporte social, talvez em função de um nível maior de interação e reciprocidade em comparação com outros animais de estimação”, diz a autora principal do estudo Rebecca Purewal.

Veja tambémComo cachorros ajudam crianças autistas

Ainda de acordo com Rebecca, os animais de estimação ainda podem funcionar como apoio psicológico para crianças que vivem em culturas ocidental e não-ocidental. Assim, as crianças passa a se sentirem melhor e criam uma boa imagem de si mesmas.

“Os padrões entre subpopulações e grupo de idade sugerem que animais de estimação têm o potencial de promover o desenvolvimento de crianças e adolescentes saudáveis”, diz a pesquisadora de WALTHAM™ Nancy Gee, coautora do estudo. “Esse é um campo estimulante e ainda há muito que aprender sobre os processos através dos quais a propriedade de animais de estimação pode impactar o desenvolvimento de crianças saudáveis”.

Veja também: O cão precisa de um lugar para ficar afastado das crianças?

Como foi feito o estudo?

Esta pesquisa feita pela Universidade de Liverpool, foi financiada pelo WALTHAM Centre for Pet Nutrition, parte da Mars Petcare. Publicada no International Journal of Environmental Research and Public Health (Jornal Internacional de Pesquisa Ambiental e Saúde Pública), a veterinária Carri Westgarth foi quem ficou responsável pela liderança do estudo.

Para chegar as conclusões do estudo, os pesquisadores precisaram realizar uma análise e uma avaliação profunda de outras pesquisas que envolvem este tema. A partir de então foi possível investigar os efeitos que os animais de estimação promovem no desenvolvimento emocional, educacional e comportamental de crianças e adolescentes.

Veja tambémCães podem ajudar tutor no tratamento contra a depressão