Tomate é mesmo que veneno para os cachorros?

Por exemplo, a maturação do tomate, a quantidade ofertada e como o alimento é dado ao cão são pontos que precisam ser levados em consideração antes de oferecer tomate ao cachorro. Todos esses tópicos são necessários para saber se o animal pode ou não consumir esse alimento.

Portanto, afirmar que tomate é o mesmo que veneno para os cachorros não está completamente correto. Mas afinal, pode dar tomate para o cachorro? Descubra nesse artigo a resposta correta para esse questionamento.

Além disso, você pode conferir o que os cães podem comer além de ração e o que não pode dar para o cachorro. Assim, você descobre como oferecer mais qualidade de vida ao seu cãozinho sem colocar a vida dele em risco.

Cachorro olhando prato

O tomate pode ser dado ao cachorro, desde que maduro e sem sementes (Foto: depositphotos)

Tomate faz mal ao cachorro

Tomate verde tem uma substância chamada glicoalcaloide que é tóxica para o cão e também gatos”, explica Luis Raimundo. Nesse sentido, o fruto ainda não maduro possui concentrações intensas desse composto e por isso é nocivo para o organismo dos cães.

De acordo com o trabalho feito pela Unicamp, esse tipo de composto está presente em algumas plantas. Acredita-se que o glicoalcaloide faz parte do mecanismo de defesa delas, principalmente contra a ação de insetos e microrganismos.

“Ele [o tomate verde] pode afetar o sistema nervoso central, causando tremores, convulsões e ainda arritmia cardíaca, dentre outros males”, alerta o médico veterinário Luiz.

Mas, além do tomateiro, essa mesma substância também pode ser encontrada nas batatas. E ainda em maior quantidade nesse tubérculo, segundo o veterinário Cristóvão Tenório. Contudo, isso não significa dizer que a batata e o tomate devem ser abolidos da alimentação canina.

Veja também: 9 verdades e 1 mentira sobre a alimentação dos cães

Pode dar tomate ao cachorro?

Tomate pode fazer parte da alimentação do cachorro, de acordo com o veterinário Cristóvão Tenório. Porém, o fruto deve estar maduro, lavado e sem as sementes. Ainda segundo o profissional, o tomate pode ser servido tanto cru como cozido.

“No caso do tomate ele pode ser incluso na alimentação do pet, pois é rico em vitaminas A, B e C, e tem um bom valor nutricional”, conta o especialista. No entanto, é importante também estar atento as quantidades ofertadas por dia.

Em todo caso, o veterinário Luis recomenda não se empolgar. O tomate pode ser usado como um petisco ou um complemento na comida, mas nunca deve ser dado ao cão em excesso.

Assim como tudo na vida, o exagero pode fazer algum mal ao organismo. No caso do tomate, o fruto pode causar desequilíbrio intestinal, provocando intoxicação, disenteria e vômitos.

O que os cães podem comer além de ração?

Muitos tutores acreditam que os cães só podem comer ração. Porém, segundo especialistas, cachorro também pode se alimentar de elementos que compõem a cozinha humana. Entretanto, isso não significa dizer que eles podem comer os restos dos almoços e jantas dos tutores.

Pelo contrário, uma alimentação natural, também chamada de AN, é uma alternativa à ração. Mas precisa ser elaborada de acordo com as necessidades nutricionais do cão. Ou seja, além de cozinhar para você, é preciso também cozinhar para seu pet.

“Vale ressaltar que uma dieta natural tem que ser acompanhada por um veterinário pois as exigências nutricionais do pet são diferentes das nossas“, alerta o veterinário Cristóvão. De uma forma geral, os cães podem comer:

  • Frango
  • Peixes
  • Brócolis
  • Cenoura
  • Inhame
  • Pera
  • Maçã
  • Mamão
  • Banana

“As frutas, verduras e legumes oferecidas podem ser muito importante em se tratando de casos de doenças ou até para complementar a dieta”, conta Cristóvão.

No entanto, esses e outros alimentos devem compor uma dieta balanceada. Para isso, é preciso consultar um veterinário, zootecnista ou especialista em alimentação animal. Apenas esses profissionais estão aptos para definir as melhores opções de alimentos para o cão.

É claro que uma ração de qualidade já possui todos os nutrientes que o animal precisa. Contudo, alguns especialistas preferem indicar uma alimentação fresca. Além de apetitosa para os cães, a alimentação natural é uma opção bastante saudável.

O que não pode dar para o cachorro?

Nem tudo que há na cozinha humana é permitido para os cães. Mesmo se tratando de alimentos naturais, alguns itens não podem ser ofertados ao cachorro. Isso porque podem conter substâncias nocivas ao organismo dos pets.

Veja tambémImportância da alimentação balanceada para cães

Um exemplo disso é a uva, que mesmo sendo uma excelente opção para os humanos pode prejudicar bastante o organismo canino. Assim como a uva, a uva-passa e a carambola também não são permitidos. Todas essas frutas podem causar insuficiência renal no cachorro.

Além desses itens, há também uma proibição com relação a cebola. Essa verdura pode provocar anemia no seu cachorro e por isso deve ser sempre evitada. Já o alho divide opiniões, pois o excesso também pode provocar um quadro anêmico. Contudo, doses recomendadas por profissionais podem ser benéficas para o sistema imunológico do cãozinho.

Outros alimentos que fazem mal ao cão:

  • Sal
  • Açúcares
  • Chocolates, quanto mais escuro mais prejudicial
  • Macadâmia
  • Massas
  • Papinhas industrializadas
  • Bebidas alcoólicas
  • Refrigerantes

Cuidado com a alimentação do pet

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.