Ração ou comida caseira – Qual o melhor para o cachorro?

A maioria dos tutores já se fizeram essa pergunta uma vez na vida. Mas afinal como escolher a melhor opção?

Com a rotina agitada das pessoas, a ração se tornou uma aliada dos tutores. Isto porque trata-se de um alimento prático, nutritivo e específico para os cães. Por estas razões, muitos veterinários só recomendam esse tipo de refeição para os pets. Contudo, especialistas em nutrição animal afirmam que o uso de comida caseira na dieta do cachorro também pode ser benéfico.

Diante dessas divisões de opiniões, muitos tutores se perguntam: ração ou comida caseira – qual a melhor para o cachorro? De acordo com o veterinário Ronaldo Araújo, em vídeo publicado no canal Meu Pet com Saúde, ambas são opções saudáveis e dignas de recomendações. Porém, é necessário saber escolher bem, independentemente do tipo de dieta adotada para o cão.

Ração ou comida natural?

Tanto a ração como a comida caseira são refeições ideais para os cães. Então o tutor pode escolher qual a melhor alternativa de dieta que vai ser possível adotar. Além disso, é necessário consultar um veterinário específico em nutrição para melhor adaptar a alimentação do cachorro, tanto em escolha como também em proporção.

Quando o tutor opta por uma alimentação caseira, é preciso elaborar refeições

Existem marcas que produzem rações industrializadas sem tantos aditivos (Foto: depositphotos)

Benefícios da comida caseira

“Se a gente partir do princípio que a alimentação caseira  é o que a gente tinha antigamente, resto de comida. Você pegava seu prato, comia tudo que era de bom e dava restos de comida, como era antigamente, aí isso é totalmente contraindicado”, alerta Ronaldo Araújo.

Segundo o veterinário, quando o tutor opta por uma alimentação caseira, é preciso elaborar refeições específicas para o cachorro. “A gente está falando de uma alimentação caseira balanceada. Uma alimentação pensando na biologia do animal. Eu entendo que o meu cão é um animal carnívoro e diante disso eu vou formular uma alimentação específica para ele”, esclarece.

Além de preparar uma refeição destinada exclusivamente para o cachorro, o tutor ainda consegue oferecer uma dieta livre de conservantes e corantes, rica em nutrientes e propriedades benéficas para suprirem as necessidades do organismo canino.

“Hoje nós temos veterinários que trabalham só com isso, só com nutrição animal”, afirma o profissional. Para ele, não há problema algum em oferecer comida caseira ao cão se ela for prescrita por um médico veterinário, respeitando a biologia do pet.

Já para driblar a correria do dia a dia e mesmo assim oferecer uma refeição natural para os cães, Ronaldo dá uma dica. “Já vi tutores sensacionais,  totalmente responsáveis. Eles congelam, fazem marmitinha e aí todo dia descongela e dá lá para o seu animal.”

Benefícios da ração

Quem opta pela comida caseira, acredita que a ração não é uma boa alternativa devido aos conservantes, corantes e os possíveis ingredientes transgênicos. Contudo, hoje existem no mercado pet  uma gama de marcas que produzem rações industrializadas sem tantos aditivos prejudiciais à saúde.

O veterinário Ronaldo também recomenda a ração, uma vez que a rotina das pessoas está cada vez mais agitada. Por esta razão, os tutores não possuem muito tempo para preparar refeições adequadas as necessidades nutricionais dos cães. Sendo assim, a ração se torna uma opção prática.

Já a opinião da Associação Brasileira da Indústria de Produtos Para Animais de Estimação (Abinpet) é mais restritiva à ração. “Somente alimentos industrializados de boa qualidade são completos, balanceados e saborosos. Ou seja, possuem os nutrientes e quantidades corretas necessários para o seu animal viver mais saudável e por mais tempo”, afirma o órgão em cartilha divulgada em 2016.

De acordo com Ronaldo, existem no mercado três tipos de ração, são elas: combate, premium e super premium. A escolha entre elas vai definir a boa saúde do cachorro, pois segundo o veterinário a primeira é um tipo muito fraco nutricionalmente falando. Já a segunda e a terceira opção são as mais recomendadas.

“A ração super premium é livre de corante, hoje já livre de transgênico“, destaca o médico veterinário. Por isso, este tipo é o mais recomendando na clínica onde o profissional atua.

9 verdades e 1 mentira sobre a alimentação dos cães

Posso dar ração e comida para meu cachorro?

Outra dúvida muito frequente entre os tutores de cães é a respeito da mistura entre ração e comida caseira. Isto ocorre, muitas vezes, devido ao fato de que os cães não se acostumam apenas com a ração. Assim, com o objetivo de estimular o paladar dos cachorros, muitos donos incrementam no prato da ração alguns ingredientes da cozinha humana.

Segundo especialistas, este é um erro grave. Isto porque, ao adicionar outros alimentos as pessoas desequilibram os nutrientes dos produtos industrializados. Por isto, é indicado escolher ração ou comida caseira para servir como refeição única para o cachorro.

Ainda levando em consideração as informações da Abinpet, a seguir estão listadas as principais necessidades nutricionais dos cães e suas respectivas funções:

  • Proteínas: Conteúdo de alta qualidade que serve para formar e desenvolver os músculos;
  • Cálcio: Responsável pelo desenvolvimento de dentes e ossos fortes;
  • Carboidratos: Indicados para dar energia. Ainda possuem fibras, elementos que regulam o trânsito intestinal;
  • Minerais: Usados no fortalecimento dos dentes;
  • Ômega 6 e 3: Conseguem promover pele e pelos saudáveis e brilhantes;
  • Vitaminas: Responsáveis por suprir às necessidades nutricionais.

É importante saber quais alimentos nunca dar ao seu pet. Assista ao vídeo abaixo da zootecnista e especialista em alimentação animal, Aline Motta, esclarecendo dúvidas sobre esse tema:

Sobre o autor

Avatar
Jornalista (MTB-PE: 6750), formada em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo, pela UniFavip-DeVry, escreve artigos para os mais diversos veículos. Produz um conteúdo original, é atualizada com as noções de SEO e tem versatilidade na produção dos textos.