Transportar cães dentro do carro pode gerar penalidades

É normal sair para passear com o pet dentro do carro. Mas a falta de precauções previstas em lei podem ocasionar em multas


A cena de um cachorro com a cabeça para o lado de fora da janela do carro deve ser familiar para você. É comum levarmos animais para passeios, principalmente dentro dos veículos.

Mas, assim como com as crianças, alguns cuidados devem ser tomados ao transportar pets dentro de certos automóveis. A falta de precauções previstas em lei podem ocasionar em multas ou até mesmo no óbito do bichinho.

O Código Brasileiro de Trânsito prevê infrações que vão de médias a graves para o condutor que levar o animal solto dentro do carro ou no colo. O valor da penalização para esse tipo de conduta é de R$ 85,13 e 4 pontos na carteira.

Mas uma multa é algo tão fútil e supérfluo perto de um dano que pode acontecer com o animal. Se ele estiver solto dentro do veículo, são altas as chances de existirem ferimentos sérios ou até mesmo o falecimento do animal, caso haja uma batida, mesmo que leve.

Transportar cães dentro do carro pode gerar penalidades

Foto: depositphotos

Mas não entre em pânico, pois passear com seu animal dentro do carro não é proibido, ou necessariamente algo arriscado, apenas há algumas precauções necessárias. Existem equipamentos que garantem a segura do seu cãozinho, umas delas é a caixa de transporte. Elas devem ser resistentes, arejadas e de tamanho apropriado.

Há também as coleiras e cintos. Mas evite as que ficam presas no pescoço do pet e dê preferências as do peitoral, pois elas evitam o enforcamento do animal caso haja alguma freada brusca. As coleiras devem ficar presas no cinto de segurança do carro.

Os animais de pequeno porte também podem ser transportados através de uma cadeira especial, parecida com aquelas usadas para crianças de até três anos.

Cuidados especiais

É normal que o animal enjoe em viagens longas. Consulte o veterinário e saiba qual o medicamente indicado para o seu pet.

Caso venha a ser necessário sair do veículo e seja impossível levar o seu animal junto, evite deixá-lo dentro do carro se o mesmo estiver muito quente. Os animais não dissipam o calor transpirando e podem sofrer de hipertermia, podendo chegar a óbito.

Se a viagem não for dentro do transporte do tutor, mas em veículos como aviões e ônibus é preciso apresentar a documentação do animal e a carteira de vacinação. Mas algumas empresas possuem suas próprias regras de transporte, entre em contato com elas com antecedência e saiba quais medidas você deve tomar.


Reportar erro