Sem estresse: veja como levar o seu cão ao veterinário sem drama

Um medo comum entre os animais é de ter um desconhecido o tocando, principalmente quando se trata de um pet resgatado da rua ou que passou por maus tratos


Para o cão, veterinário é sinônimo de dor e desconforto. Esta ligação que o animal faz com as clínicas veterinárias começa desde o primeiro contato, quando o filhote recebe as vacinas, passa por um banho e em alguns casos se assusta com os barulhos encontrados no lugar.

Com a repetição, tendo em vista que o tutor só costuma levar o pet ao médico quando os casos são de emergência ou para que ele receba aplicações, o cachorro tende a detestar o ambiente e faz da ida ao veterinário uma cena digna de Oscar, devido ao drama contido.

O medo que o peludo sente do médico pode ser revertido com algumas táticas colocadas em prática dentro de casa pelo próprio tutor. Assim, com algumas dicas, o responsável ajuda o animal a encarar o “problema” sem estresse e ainda facilita o trabalho do veterinário.

Dicas para levar o cão ao vet sem estresse

sem-estresse-veja-como-levar-o-seu-cao-ao-veterinario-sem-drama

Foto: depositphotos

Um medo bastante comum entre os animais é de ter alguém desconhecido o tocando, principalmente quando se trata de um bichinho que foi resgatado da rua ou passou por maus tratos.

Assim, a primeira dica para tranquilizar o seu cachorro quando ele for levado à uma consulta não se limita ao dia exato da ida ao veterinário, mas sim uma técnica que deve ser usada no cotidiano do animal. Isto é, apalpe o cãozinho diariamente. Mantenha sempre o contato tátil com o peludo, para que ele não se sinta ameaçado quando outro alguém o tocar.

Outra dica super importante e que deve ser colocada em prática na ida ao veterinário é a de conversar com o animal à caminho e na própria clínica. O tutor é a pessoa mais importante para o cachorro, por isso a presença, a voz e os carinhos do responsável tranquilizam o animal. Sendo assim, é necessário dizer que tudo vai ficar bem, que vai dá tudo certo e que o pet não estará sozinho em nenhum momento.

Por fim, é ideal presentear o cachorro pelo bom comportamento e assim incentivá-lo a sempre apresentar esta conduta. Seja com um brinquedo novo, um petisco saboroso e que agrada o paladar do peludo ou até mesmo muitos carinhos por parte do tutor. Todas estas demonstrações ajudam em um treinamento positivo, pois quando o animal tem um bom comportamento ele está apto à receber boas recompensas.

Cuidados essenciais na ida ao veterinário

  • O filhote que ainda não tomou todas as vacinas não pode ter contato com outros cães, pois o seus sistema imunológico não está totalmente fortalecido;
  • É importante levar uma lista dos sintomas que o cão apresenta para o veterinário, principalmente se for uma consulta de emergência;
  • Levar cartão de vacinas, exames laboratoriais passados e o nome de remédios que o animal utiliza também é uma maneira de facilitar o procedimento da consulta.


Reportar erro