Quais os sintomas e como tratar a epilepsia em cães

Existem dois tipos de epilepsia. A idiopática tem origem genética, já a secundária é provocada quando envolvem acidentes, como pancadas


Ver seu cãozinho ter uma crise epilética não é nada fácil. Mas, é preciso investigar as causas da doença para evitar que o animal sofra.

Infelizmente, a doença é a mais comum na área neurológica. Ela acontece quando o seu cachorrinho tem espasmos ou convulsões provocadas por descargas elétricas dos neurônios.

Existem dois tipos de epilepsia. A primeira, conhecida como idiopática, tem origem genética e aparece quando o animal ainda é um filhote. Os casos costumam ser mais comuns em machos de raça pura. As mais comuns são Keeshond, Pastor Alemão, Bernese Mountain, Irish Wolfhound, Pastor Belga, Vizsla, Labrador Retriever, Pastor Shetland, Teckel, Beagle e Golden Retriver.

Quais os sintomas e como tratar a epilepsia em cães

Foto: depositphotos

A epilepsia idiopática pode se intensificar com o passar do tempo ou pode estacionar, tudo isso vai depender da aplicação do tratamento adequado e da eficácia do mesmo.

O segundo tipo é a secundária, quando as convulsões são provocadas por fatores que envolvem acidentes, tais como pancadas, choques e fatores psicológicos. Por isso, você deve ficar atento aos sintomas que o seu cachorro apresenta. Se ele bateu a cabeça recentemente, a epilepsia pode ser temporária.

Portanto, não hesite em buscar ajuda médico-veterinária caso o seu pet dê sinais de agitação incontrolada, espasmos bruscos ou convulsões involuntárias. Eles podem ser sinal que seu bichinho está com alguma desordem neurológica e precisa de atendimento especializado urgente. O tratamento envolve medicação especializada e cuidados com a alimentação.

Conheça outras doenças neurológicas que podem afetar o seu pet

Além da epilepsia, o seu animal de estimação pode desenvolver outras doenças relacionadas ao sistema neurológico. Fique atento (a) e aprenda a identificar os sintomas. Desta forma, você pode procurar o mais rápido possível a orientação de um veterinário.

Parkinson – A doença tem fama entre os seres humanos, mas você sabia que ela pode atingir também o seu cãozinho? Doença de origem hereditária, o Parkinson se apresenta nos cachorros com tremores nos membros inferiores, lentidão, dificuldades de equilíbrio e espasmos.

Demência – Cientificamente chamada de Síndrome de Disfunção Cognitiva, a demência atinge o mundo animal com desorientação, perda de memória e confusão. Os sintomas que podem ser observados são quando o seu cachorrinho olha muito para as paredes sem ter nada aparentemente diferente, quando anda muito em círculos e parecem desconhecer pessoas da família.

Miastenia Gravis – Essa patologia atinge principalmente os músculos, causando fraqueza. Isso acontece quando os neurônios não conseguem transmitir os impulsos para a musculatura. Desta forma, o animal não tem força para nada, por vezes, nem consegue ficar ereto sobre as quatro patas.


Informar erro