Pesquisa revela que cães gostam mais de elogios do que de comidas

De acordo com o Dog Project, da Universidade Emory, cães preferem ouvir elogios e ver a festa dos tutores, do que fazer um lanchinho


O título desta matéria aparece como novidade para os donos de cães, uma vez que a convivência com os pets mostra que além de adoráveis, engraçados e fieis, os cachorros costumam ser, na maioria das vezes, grandes espiões de comida.

Na verdade, eles são sim, mas tem algo que parece sair na frente na opinião dos animais: a interação com os tutores.

De acordo com pesquisadores do Dog Project, da Universidade Emory, os cães preferem ouvir elogios e ver a festa dos tutores com eles, do que fazer um lanchinho.

Para chegarem a esta conclusão, os cientistas estudaram a atividade cerebral de 15 pets em duas situações distintas. Entenda:

Pesquisa revela que cães gostam mais de elogios do que de comidas

Foto: depositphotos

Primeiro teste: as reações com objetos

Os 15 cachorros foram colocados em uma máquina de ressonância magnética para que os estudiosos entendessem o que se passa na cabeça dos animais diante de algumas situações. Em primeiro lugar, os cientistas mostravam aos cães um brinquedo rosa, em seguida eles sabiam que vinha comida.

Depois, era a vez de um brinquedo azul, associado a festa que os tutores fazem ao encontrar com o cachorro. Por fim, os animais viam uma escova e sabiam que depois dela não teria nenhuma interação. Cada pet passou 32 vezes pelos mesmo teste.

Como resposta, os pesquisadores descobriram que as atividades cerebrais no último caso variava pouco ou quase nada. Já com relação as duas primeiras situações, ocorria uma espécie de explosão cerebral nos cães, indicando felicidade.

Para ser mais exato, nove cachorros reagiram de forma igual nos dois primeiros testes, quatro ficaram mais felizes com a reação relacionada ao tutor e apenas dois animais preferiram a comida.

Segunda situação: os corredores da felicidade

Os pesquisadores colocaram os 15 cães para decidir qual caminho percorrer. A frente dos animais tinham dois corredores, um levava para um pode de petiscos e o outro para o tutor que estava pronto para interagir com o pet. E foi neste teste que o resultado ficou mais claro, tendo em vista que os cães preferiram ir até o tutor.

Apenas um dos cães optou pelo lanche, ao invés do dono. Ozzie buscou o pote de comida 100% das vezes. Apesar de afirmar, claramente, que é um bom de pratinho o seu dono afirmou que o ama da mesma forma e respeita suas escolhas. Para os pesquisadores, Ozzie é o tipo canino das pessoas que dizem preferir comer do que interagir com outras pessoas.


Reportar erro