O que é a doença tosse de canis e como tratar

Por se tratar de uma virose, espirros e tosses podem ser meios de transmissão deste problema. Veja como identificá-lo, qual o tratamento e como prevenir


Traqueobronquite Infecciosa Canina, traqueite ou simplesmente tosse de canis, esta doença altamente contagiosa é contraída através da ação de vírus como: o denovirus Tipo II e a Parainfluenza Vírus.

Além disso, pode surgir ainda por meio da bactéria Bordetela Bronchiseptica, agente que também afeta seres humanos e que por esta razão coloca a tosse de canis como uma zoonose, isto é, uma doença que pode ser transmitida do cachorro para o homem.

Este problema de saúde é muito comum em filhotes, mas é uma doença que afeta peludos de todas as idades. Vale ressaltar também que esta patologia surge com mais incidência em animais que nunca foram vacinados, se propaga com maior velocidade em locais com muitos cachorros e em ambientes fechados. A tosse de canis é uma doença séria e se não for tratada corretamente, pode levar o paciente à óbito.

O que é a doença tosse de canis e como tratar

Foto: depositphotos

Transmissão da Traqueobronquite Infecciosa Canina

As chances de um animal saudável contrair a tosse de canis, após um contato direto com um pet acometido por esta doença, são altas. Por se tratar de uma virose, espirros e tosses podem ser meios de transmissão deste problema de saúde, principalmente se vários animais dividem o mesmo espaço. Sendo assim, existem alguns ambientes que são lugares propícios para a propagação da traqueite, como canis, pet shops, hotéis, clínicas de internamento etc.

Quais os sintomas deste problema de saúde?

Antes de mais nada, vale salientar que em alguns casos a doença apresenta-se assintomática, em outras palavras pode-se dizer que é uma versão da traqueobronquite sem sintomas. Mas, de uma maneira geral, os primeiros indícios deste problema de saúde surgem após 10 dias do contágio. Além da tosse, que é tão marcante capaz de ser o nome da doença, o cãozinho infectado pode apresentar outros sinais, a exemplo de:

  • Espirros;
  • Febre;
  • Ânsia de vômito;
  • Depressão;
  • Apatia;
  • Perda do apetite;
  • Coriza e catarro;
  • Secreção nos olhos;
  • Dificuldade em respirar.

Tratamento ideal para a tosse de canis

Após perceber sinais incomuns no pet, o tutor deve procurar um veterinário o mais rápido possível. Isto porque, quanto mais cedo o tratamento é iniciado, mais chances de cura o cachorro terá, tendo em vista que se o paciente não recebe os devidos cuidados, o problema pode piorar dando origem a outros mais graves como a pneumonia. Sendo assim, é preciso levar em consideração o estágio da doença, as motivações e o quadro clínico do animal.

Além disso, levar o peludo no veterinário é essencial pois só este profissional está qualificado para diferenciar esta doença de outras com sintomas semelhantes, a exemplo da cinomose. Reconhecida a tosse de canis, o médico pode receitar antibióticos, antitussígenos e anti-inflamatórios. Xaropes também podem fazer parte da receita do vet, pois são remédios que aliviam a tosse.

Juntos aos remédios receitados pelo veterinário, é importante que o cachorro fique em repouso durante o tratamento. O descanso por, pelo menos, sete dias deve ser respeitado e induzido pelo tutor, sem brincadeiras ou exercícios que exijam esforço do peludo. A hidratação deve ser contínua e o pet deve ficar longe de estresses. Desta maneira, o animal vai se recuperar de forma rápida.

Prevenção: o melhor remédio

Mesmo que haja tratamentos eficazes na luta contra a tosse de canis, a melhor forma de lidar com esta doença é evitando que o animal contraia os vírus ou a bactéria responsável por este problema de saúde. Por esta razão, o tutor deve ficar atento ao período de vacinação que do peludo. A partir dos 45 dias de vida, o cachorro pode receber vacinas contra essa e outras doenças.


Reportar erro