Entenda como cuidar de um cachorro basenji

O cachorro desta raça é ativo e por isso necessita de passeios diários ou brincadeiras que estimulem o físico e o mental do animal


Apesar de ser pouco famoso, o basenji é uma das raças de cães mais antigas do mundo. Encontrado na África e trazido para a Inglaterra em 1930, este cão só chegou nas Américas em 1980. Por esta razão, não são cachorros tão comuns no Brasil.

Mesmo com essa falta de popularidade entre os brasileiros, o basenji vem aos poucos conquistando os corações de novos tutores e quem adota acaba recomendando o animal para outras famílias. Os segredos desses peludos para tanto encantamento são o temperamento que possuem e a facilidade em sua criação.

Comportamento do banseji

Entenda como cuidar de um cachorro basenji

Foto: depositphotos

Ao contrário da maioria das raças, o banseji não consegue latir. Porém, isto não significa que este animal é mudo, pois ao invés de latidos este cão emite sons semelhantes a uivos e mesmo assim são raras as vezes que os solta.

Outro aspecto marcante deste peludo está relacionado à higiene que ele possui, uma vez que ele é um cachorro extremamente limpo e quase não exala o odor característicos dos cães. Sendo assim, trata-se de uma ótima opção para casas pequenas ou apartamentos.

Além disso, o cachorro desta raça é ativo e por isso necessita de passeios diários ou brincadeiras que estimulem o físico e o mental do animal. É um pet independente e bastante inteligente, mas que não gosta de ficar longos períodos sozinhos.

Vale salientar, que o tédio pode transformar o comportamento reservado deste cãozinho, deixando-o com um instinto destrutivo ou até mesmo agressivo.

Contudo, se o tutor proporciona interação com o banseji ele torna-se um cão afetuoso e muito alegre. Capaz de se dar bem com crianças, o peludo desta raça vai adorar passar o tempo brincando com os pequenos.

No adestramento o banseji pode dar trabalho, pois a teimosia transforma-se em tédio e o cachorro acaba não respeitando as orientações, mas com paciência e criatividade este animal obedece criteriosamente o tutor.

Cuidados com o pelo e com a saúde

A pelagem do banseji é curta e não apresenta grandes problemas, mas é necessário que o tutor faça escovações diárias para eliminar os pelos mortos. Os banhos, por sua vez, podem ser semanais. Na verdade, a grande preocupação com esses animais é com relação a sua saúde, principalmente ao que se refere a Síndrome de Fanconi.

De acordo com os médicos veterinários, aproximadamente 75% dos relatos dessa doença ocorreram em cães da raça basenji. Quando um cachorro é detectado com esse problema de saúde, elepassa a não conseguir fazer o transporte correto de água, os rins apresentam dificuldade na absorção de minerais essenciais ao organismo.

Sendo assim, é importante que o tutor leve o pet ao veterinário pelo menos duas vezes ao ano, com o intuito de verificar a saúde do peludo.


Reportar erro