Como devo satisfazer as necessidades do filhote de cão

‘As necessidades comportamentais dos filhotes se encaixam em três categorias: segurança, manutenção social e corporal’, explica a behaviorista Bailey


O cachorro leva, aproximadamente, um ano para se tornar um animal maduro. Durante este tempo de vida, ele aprende mais rápido, por isso é a época mais indicada para iniciar o adestramento, aprendendo o que é certo e inapropriado.

Mas, além de ser um bom momento para incentivar bons comportamentos, é também uma fase cheia de necessidades para o peludos, que se não sanadas podem se tornar em problemas de temperamento e atitudes.

De acordo com a behaviorista Gwen Bailey, no livro “O Filhote Perfeito”, é preciso que o tutor satisfaça o filhote, com o intuito de favorecer o desenvolvimento sadio dele. “As necessidades comportamentais dos filhotes se encaixam em três categorias: segurança, manutenção social e corporal”, explica Bailey.

Como suprir as necessidades dos filhotes?

Como devo satisfazer as necessidades do filhote de cão

Foto: depositphotos

Necessidades de manutenção corporal

Os cães quando estão na fase filhote da vida possuem muita energia, por isso estão sempre buscando novas aventuras e quando se cansam querem um lugar tranquilo para descansar e repor a energia perdida. Neste sentido, as necessidades corporais que eles possuem são: brincar, exercitar, beber, comer, explorar e claro, dormir.

Caso o cãozinho não tenha acesso a estas situações, ele pode se tornar um pet facilmente irritável, que mastiga tudo que vê pela frente, destrói plantas, torna-se esfomeado etc. Por isso, é ideal estipular bem os horários do peludo, organizando o dia dele com relação as brincadeiras diárias, a alimentação dividida em várias porções etc.

Necessidades de segurança

Ao mesmo tempo que o cachorro é aventureiro nesta época da vida, ele é também é um animal que possui medo diante das situações de risco e por isso precisa se sentir seguro. Isto porque, quando ele ainda está com a mãe e os irmãos, ele possui quem o defenda das possíveis “encrencas” que ele possa arrumar. Já quando vai para a casa dos tutores, ele também precisa ter a certeza que alguém vai protegê-lo, caso contrário ele pode crescer um cachorro medroso ou que sofre com muito ansiedade.

Necessidades sociais

Ter companhia é importante para qualquer animal, tendo em vista que eles são acostumados desde cedo a dividir o espaço com outros seres. Por isso, um cão que está dentro de uma família de humanos ficará satisfeito se tiver alguém dentro desse núcleo que possa criar laços de afeto com ele. É preciso dar atenção, carinho, conversar e se importar com o peludo, pois este tipo de linguagem aproxima ainda mais o pet do tutor. Caso contrário, o animal pode apresentar um comportamento de hiperatividade, querendo chamar a atenção de todos, ou até mesmo tornar-se retraído e medroso.


Informar erro