Como a alimentação pode afetar os dentes dos cachorros

Além da escovação e do auxílio médico, a alimentação pode ser uma forma de evitar problemas dentários. Rações e petiscos ajudam na limpeza bucal


Os cães também podem desenvolver problemas dentários ao logo da vida, principalmente se o tutor não tem uma preocupação constante com a higienização bucal desses animais.

Esses distúrbios estão relacionados com o surgimento da placa bacteriana que se forma nos dentes dos pets que não são acostumados com uma escovação precoce.

Assim, ao caminhar para o envelhecimento, os peludos apresentam diversos sinais que podem indicar um comprometimento desses dentes.

Acredita-se que 85% dos cachorros, a partir dos cinco anos de idade, tenham algum indício de problema dentário, seja ele mau hálito, gengivite ou o acúmulo exacerbado de placa bacteriana.

como-a-alimentacao-pode-afetar-os-dentes-dos-cachorros

Foto: depositphotos

Se não tratado de imediato, o quadro clínico do animal pode se agravar. Desta forma, faz-se necessário não só a escovação, mas também a consulta médica de forma periódica e buscar alternativas de prevenção, a exemplo da alimentação.

Como surgem os problemas dentários nos cães?

Nas três primeiras semanas de vida do filhote, ele já conta com 28 dentes de leite. Com seis meses, nasce 42 dentes definitivos. Mas, só com sete meses, ou até um pouco mais dependendo do porte do cachorro, é que o animal terá todos os dentes permanentes.

Apesar da evolução dentária, a escovação já deve ser iniciada logo nos primeiros meses de vida do cãozinho, pois além de evitar que as bactérias se acumulem, o animal passa pelo período de adaptação mais cedo.

Sem a escovação, os restos de comidas e outros micro-organismos, advindos de tudo que o animal coloca na boca, vão acumulando nos dentes. Consequentemente, surgem as bactérias que enfraquecem os dentes, são responsáveis pelo mau hálito dos cães e causam tártaro.

Alimentação como aliada dos dentes

Além da escovação e do auxílio médico, o tutor pode usar a alimentação como forma de evitar os problemas dentários. Isso não quer dizer que as demais práticas devem ser descartadas, pelo contrário, todas esses recursos devem ser utilizados juntos para oferecer uma melhor saúde aos dentes do animal.

Desta maneira, é indicado que os tutores ofereçam rações secas e de boa qualidade para o pet, tendo em vista que a mastigação causa atrito entre os dentes, evitando o acúmulo de bactérias e o desenvolvimento de tártaro.

Petiscos também podem contribuir para a limpeza dos dentes em cães. Biscoitos, palitinhos, barrinhas comestíveis são boas opções para auxiliar à manutenção da saúde bucal dos peludos.

Já se o tutor prefere alternativas mais naturais, pode oferecer ao cachorro cenouras sem cascas, além de fazer bem para os dentes, será uma ótima aliada para a saúde no geral do melhor amigo do homem.


Reportar erro