10 lições para adestrar seu cachorro

A técnica do behaviorismo funciona com os animais de estimação no momento de treinamento, isso porque trabalha com estímulos positivos e negativos


Já dizia o ditado: educação é bom e todo mundo gosta. Isso não vale apenas para as relações entre pessoas, mas também para o convívio de humanos e animais.

Os pets proporcionam momentos de alegria e satisfação, mas é preciso se manter no controle para que comportamentos ruins não atrapalhem a amizade entre vocês.

E antes de saber aplicar técnicas, o tutor tem que entender como funciona a mente do seu peludo.

A técnica do behaviorismo funciona com os animais de estimação no momento de treinamento, isto porque trabalha com estímulos positivos e negativos para controlar e inibir comportamentos inadequados dos pets.

10-licoes-para-adestrar-seu-cachorro

Foto: Pixabay

Descubra dicas de como adestrar o seu cãozinho e fazer dele um peludo bem educado e obediente.

1. Cachorro que conduz o passeio

Esse é um problema bastante comum e presente na vida de muitos tutores. As respostas podem ser duas: o cãozinho pode está com ansiedade ao passear e acaba puxando a guia ou há um problema de dominação.

Se o caso do seu pet for inquietação pelo passeio, comece a brincar com ele ainda dentro de casa, gastando energia antes do passeio ele estará mais tranquilo quando vocês forem dar uma volta.

Agora se o problema for dominação, o treinamento é um pouco mais complexo, mas não impossível de se fazer. Cães têm instintos que provém da matilha e para ele, a sua família de humanos também forma um grupo semelhante. Por isso, ele deverá seguir um líder ou então sentirá que é o próprio “chefão” do grupo.

Assim, sempre que for passear mantenha um cachorro de apenas um lado e não fique mudando de mão na guia. Esteja sempre à frente, ou no máximo do lado do animal, não permitindo nunca que ele tome a posição de guiador dos caminhos.

Logo que ele começar a puxar, pare a caminhada e só retorne quando a guia frouxar.

2. Xixi e cocô no lugar errado

Primeiro passo é entender que não adianta reclamar com o cãozinho depois dele já ter feito a sujeira, eles não vão conseguir associar a bronca à bagunça feita.

Jamais esfregue o focinho do peludo na sujeira, isso só vai enfraquecer a relação de vocês, tornando a convivência ruim. Só reclame com o pet quando ver o ato no momento e seja firme.

Existem produtos nos petshops que servem para ensinar o cachorrinho a usar o lugar certo quando for fazer suas necessidades.

Essa é uma das formas mais fáceis de ensinar o seu animal. E lembre-se, quando presenciar o peludo fazendo o certo, faça elogios, carinhos ou ofereça recompensas, uma forma de educá-lo com reforços positivos.

3. Cachorro que sobe no sofá

Tem tutor que curte dividir qualquer espaço com os peludos, seja a própria cama ou o sofá. Porém, há quem não ache certo, principalmente quando recebe visitas em casa.

Se você faz parte dos donos que preferem ver o cãozinho longe do sofá, ensine-o a fazer isso da forma correta sem deixar o animal confuso.

Quando você flagrar o pet subindo no sofá, aja com firmeza e diga “não”, fazendo com que ele desça sozinho do sofá. Se você estiver sentado e ele tentar, impeça-o fazendo uma barreia com o braço.

4. Destruidor de objetos

Muitos são os motivos que levam o cachorro a roer objetos e peças de roupa. Porém, para todos eles há uma solução.

Quando filhotes, os cães podem morder qualquer objeto para saciar a coceira sentida na gengiva e que é provocada pela troca de dentes. Se esse for o caso, brinquedos ou ossinhos podem ser saídas simples para acabar com esse problema.

Outros fatores que podem desencadear esse mesmo comportamento destrutivo são o tédio e a ansiedade.

Cães que passam o dia sozinhos, sem nada para fazer, acabam encontrando a diversão quando mastigam um tênis ou acaba com os papeis higiênicos, também eliminam a ansiedade por estarem ocupados com algo.

Aproveite para deixar coisas importantes longe do alcance desses peludos e outros elementos que possam ser mordidos.

5. Cão antissocial

Se o seu cão oferece uma certa resistência com outros animais, é preciso trabalhar o lado social dele. Pode ser medo ou até mesmo agressividade, o importante mesmo é ficar atento quando se faz a primeira apresentação à outros pets, para que não ocorram brigas.

Para tanto, socialize o seu animal com outros ainda com a coleira. Se ele apresentar dificuldade, saia de perto dos demais e deixe que ele apenas observe a brincadeira dos outros enquanto ele fica parado. Repita o processo até que ele aceite os amigos peludos, quando isso ocorrer recompense-o.

6. Histeria quando o tutor sai

Seu cachorro é daqueles que não podem ver você calçar os sapatos, pegar a bolsa ou balançar as chaves, que começa a dramatização digna de premiação de Oscar? Saiba que existe uma maneira super fácil de acabar com essa histeria provocada pela sua saída de casa.

Comece realizando todos esses ou outro procedimentos que você faz antes de sair de casa, mas não saia. Coloque o tênis e fique andando pela casa, balance as chaves mas não saia da vista do seu cachorro. Com o tempo, ele vai parar de associar essas ações à sua saída.

7. Cão cavador de jardim

A graminha não dura quando o cachorro está no jardim? Esse pode ser um sinal de ansiedade do seu animal, se esse for o caso dê passeios com mais frequência com ele.

Se essa tática não funcionar, enterre as fezes do peludo onde ele mais gosta de cavar. Ao fazer isso, ele descobrirá que não é uma boa ideia,uma vez que os animais são bem higiênicos e não gostam de ter contato com seus próprios dejetos.

8. Tem medo de soltar o cão no passeio

Existem espaço em algumas cidades que permite que você solte o seu cachorro em segurança. Mas se o seu peludinho não obedece quando você chama, é necessário intervir com um adestramento.

Muitas vezes os donos só chamam o cãozinho quando está na hora de ir embora, eles vão recordar disso e acabam não indo em direção ao responsável quando o mesmo emite seu nome.

Frente a isso, antes de tirar a coleira do pet, chame o nome dele e assim que ele olhar para você, recompense-o. Faça isso várias vezes, para que ele saiba que você pode chamar o nome dele por um bom motivo.

Assim, quando você chamá-lo na hora de voltar para casa ele irá obedecer.

9. Roubar comida da mesa

Quando o problema chega a esse ponto, significa que o tutor perdeu a posição de “líder da matilha”. Assim, é preciso estabelecer quem manda no pedaço e deixar isso bem claro para o animal.

Quando você flagrar, seja energético e reaja de forma firme com o pet, lembre-se um não com convicção é mais poderoso que uma ameaça com chinelas. O cachorro precisa respeitar o “chefe” e não ter medo dele.

10. Cãozinho que pula nas visitas

Para acabar com esse problema tão comum nas relações entre papais humanos e cães, basta ignorar quando o animal subir e quando ele descer, por conta própria, recompensá-lo.

Quando os animais pulam eles querem atenção, por isso no momento da agitação, dê as costas ao animal. Assim que ele descer, retorne a ele faça um carinho e pode até oferecer um petisco. Repita várias vezes, até que ele entenda os reforços.


Reportar erro