Os benefícios da castração dos cachorros

O procedimento não apenas impede a procriação animal, mas também previne problemas de saúde na velhice e ainda altera o temperamento do pet


No Brasil, segundo estimativa recente da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a população de cachorros gira em torno de 37 milhões de pets, enquanto que a de gatos fica próximo de 21 milhões. Levando em conta a grande quantidade desses animais, além dos efeitos graças aos avanços da medicina veterinária que têm proporcionado mais tempo de vida aos pets, a discussão sobre a castração de pets é cada vez mais frequente.

O procedimento não apenas impede a procriação animal em decorrência da infertilidade, mas também previne problemas de saúde na velhice, facilita tratamentos, altera o temperamento do pet possibilitando, inclusive, que o mesmo saia de determinados contextos de risco entre outros benefícios.

Procedimento cirúrgico

A cirurgia de castração, em pets machos, ocorre por meio da retirada dos testículos através de uma simples incisão, enquanto que nas fêmeas por meio da remoção do útero e ovários. No primeiro caso, recomenda-se que o procedimento seja realizado no primeiro ano de vida. Já no segundo, entre dois e quatro meses de vida, antes que o primeiro cio cause mudanças hormonais.

É importante ressaltar que, animais castrados, possuem uma maior tendência a engordar, uma vez que eles passam a ingerir mais comida e se exercitar menos. Os donos de animais castrados, portanto, devem ter atenção ao que esses pets comem. Recomenda-se dar preferência aos alimentos próprios para animais castrados.

Os benefícios da castração dos cachorros

Foto: Pixabay

Benefícios da castração

Diminui o nível de agressividade

A castração em animais provoca a redução da produção do hormônio testosterona, o qual é um dos responsáveis pelo nível de comportamento agressivo do pet. De modo que, reduzido esse hormônio, caem também o instinto e o desejo de brigas nesses animais.

Menos agitação

O metabolismo do animal castrado cai bastante em decorrência das alterações nos hormônios provocadas pelo procedimento cirúrgico. Assim, o pet acaba tendo sua agitação reduzida e passando a dormir cada vez mais.

Reduz o risco de doenças

Sérias doenças que podem, inclusive, causar a morte do animal são evitadas ou mais fáceis de tratar quando o mesmo é castrado. Em casos de cirurgias para retirada de tumores de próstata ou mama, por exemplo, o risco de vida em animais castrados é bem menor do que naqueles que não passaram pela castração. Animais machos podem até ser submetidos a retirada da próstata com maior segurança quando são castrados.

Fim dos cios e da procriação desregrada

Os cios e, consequentemente a reprodução desregrada das fêmeas, sofrem um fim com a castração. Isso, sobretudo, contribui com o controle do barulho provocado pelas fêmeas quando estão nos períodos de cio e, o mais importante: controla população de animais soltos nas ruas.

Mais vida

Auxiliando a tratar doenças, muitas vezes até chegando a prevenir contra problemas de saúde e ainda equilibrando o comportamento do pet, a castração é considerada um estímulo ao prolongamento da vida dos animais. Há, inclusive, estimativas de que os pets castrados tenham a vida estendida por ao menos mais cinco anos.


Reportar erro