O processo da troca de dentes nos cachorros

Entenda como funciona e quando acontece a troca de dentes dos cachorros e saiba quais são as questões importantes a se observar durante esse período


Os dentes de leite nascem nos cães quando o filhote tem em torno de um mês de vida, na parte da vida do pet em que ele para de mamar e começa a se alimentar sozinho. Depois disso, os dentes de leite caem.

Faz parte da vida dos cães filhotes a troca de dentes em torno dos três ou quatro meses de idade. A partir desse período, os dentes de leite começam a cair e nascem os dentes permanentes. Essa fase, entretanto, pode variar de acordo com a raça e o porte do pet, mas normalmente está completa por volta dos 7 meses de idade.

Este processo natural só é percebido pelos tutores, normalmente, quando encontram os dentes perdidos pela casa, uma vez que, normalmente, os pets acabam engolindo os dentes durante a alimentação.

Normalmente, portanto, não se faz necessário nenhum tipo de procedimento de extração dos dentes moles durante esse período, mas uma ação do tutor que pode ajudar é oferecer brinquedos macios, semelhantes aos mordedores que os bebês usam, já que assim o desconforto que o pet sente será aliviado.

É preciso estar atento, entretanto, durante esse período, uma vez que pode acontecer de haver dentição dupla, uma condição não comum que será descrita em um tópico neste mesmo texto.

Dente de cão

Foto: Pixabay

Sensibilidade

Os dentes dos pets ficam bastante sensíveis nesse período, segundo a veterinária especialista em odontologia canina, Mariana Ramos da Silva. Evite, portanto, brincadeiras de cabo de guerra, por exemplo, que acabam forçando demasiadamente os dentes do pet.

Nessa fase, portanto, os animais acabam ficando também bastante sensíveis quanto à alimentação, rejeitando aqueles alimentos que são mais duros, ou apresentando falta de apetite em decorrência da dor. É bastante comum, também, haver mau hálito e sangramento gengival sem significado clínico relevante, uma vez que são temporários.

Os cães também apresentam alguns comportamentos semelhantes aos das crianças quando está acontecendo a troca dos dentes, como febre, dores, sensibilidade na região da boca e inflamações na gengiva, mas por tratar-se de um procedimento natural, não é necessário nenhum tratamento mais específico.

Dentição dupla

Em alguns casos, a troca não é efetuada completamente, e há uma dentição dupla, bastante comum nos caninos superiores e inferiores, e também nos incisivos, porém, mais raramente. Quando nos incisivos, a condição fica conhecida como Dentes de Tubarão.

Isso acontece muito em animais de porte pequeno, como os das raças maltês, yorkshire, lhasa apso, pinscher, poodle toy, entre outros. Nessas situações, pode haver o desvio da mordedura, de modo que deve-se procurar um veterinário para a extração do dente de leite o quanto antes.

Escovação

Desde o período em que ainda possuem dentes de leite, os pets devem ser condicionados à escovação periódica, pois isso ajuda a combater o acúmulo de tártaro e também a perda precoce dos dentes.


Reportar erro