Raiva nos cães

Essa é uma doença muito grave e que pode matar seu cão. Por isso leia com atenção nosso artigo


A raiva canina é a mais conhecida de todas as zoonoses (aquelas infecções e doenças transmitidas entre os animais vertebrados e humanos). Se você tem um cão ou gato é bom ficar atento e cuidar bem do seu bichinho de estimação para que ele não pegue essa doença. Veja agora um pouco mais sobre ela, como pode ser transmitida e tratada.

Como pode ser transmitida e seus sintomas

A raiva pode ser transmitida pelo contato com a saliva de um cão doente, principalmente através da mordida. Essa doença pode demorar até 10 dias para se manifestar no animal infectado e na maioria dos casos essa doença é fatal.

O vírus tem tropismo pelo sistema nervoso central e vai seguindo para essa direção. A partir do sistema nervoso central, ele utiliza a mesma via que foi para o cérebro e passa para os neurônios periféricos, chegando assim às glândulas salivares, órgãos internos, músculos, pele, mucosa nasal, etc.

É transmitido através de mordidas e arranhões de mamíferos já contaminados. Entre os principais sintomas dessa doença estão: a agressividade no animal, salivação em excesso, paralisia e mudanças de comportamento, que podem fazer com que seu cão que era muito alegre se torne depressivo e retraído.

Raiva nos cães

Foto: Reprodução

Como tratar a raiva?

Na realidade o tratamento da raiva deve ser feito antes de uma possível mordida ou arranhão, através da vacinação. Após ser mordido ou arranhado, é preciso lavar bem o local ferido com água corrente e sabão, em seguida se dirigir a um hospital.

Caso o animal que mordeu ou arranhou seja doméstico, é importante verificar o cartão de vacinação dele. Nestes animais, o período de incubação do vírus é de 10 dias, então após ter passado esse período e o seu cão continuar saudável, indica que não há risco de contrair o vírus.

Já se for um animal selvagem, como um morcego, é preciso capturar o animal para verificar se ele possui o vírus. Caso não seja possível captura-lo, o tratamento deve ser feito supondo que o animal está contaminado.

A vacina contra a raiva

A vacina que evita esse vírus deve ser dada quando o cão tiver 4 meses de vida. Depois disso deve ser feito um reforço anual. É importante que a vacina seja dada a partir do quarto mês, pois antes disso o animal ainda não possui sistema imunológico próprio.

Tipos de raiva

Existem três tipos de raiva: a furiosa, a muda e a intestinal. Esta primeira é considerada a mais comum. Nela o cão apresenta um comportamento estranho, não atende aos chamados do dono e fica muito agitado durante a primeira fase da doença, que dura três dias. Após isso ele passa a recusar o alimento, não consegue beber água, saliva muito e fica ainda mais agressivo. Ao quarto dia já entra em estado paralítico e morre em cerca de 48 horas.

No caso da raiva muda, os sintomas da raiva furiosa também se manifestam, mas ao invés da agitação o cão passa apresentar sonolência e melancolia. Em seguida vem a paralisia até chegar a morte.

Já na raiva intestinal, que é a mais rara, ele não apresenta nenhum dos sintomas dos outros tipos de raiva. Apenas passa a ter vômitos frequentes e cólicas por um período de dois a três dias, até falecer.


Reportar erro