Paralisia em cães: causas e tratamentos

Problema pode ser motivado por fatores como idade, raça, entre outros


A paralisia pode acontecer em cães por muitos motivos. Entre os quais, destaque para a idade, raça, danos aos nervos, discos degenerativos, tiques, infecções bacterianas ou virais, entre outros motivos. São observadas as áreas mais afetadas como as pernas traseiras, de forma que o corpo inteiro funciona normalmente para cima da lesão medular, mas paralisa-se a partir do ponto de ferimentos ou danos.

Causas recorrentes

Entre as causas mais comuns dessa desordem permanente, estão:

  • Paralisia do nervo facial
  • Mielopatia isquêmica
  • Doença degenerativa do disco
  • Meningomielite – infecção viral ou bacteriana no cérebro
  • Polimiosite – infecção ou inflamação nos músculos
  • Polineurite – inflamação nos nervos
  • Embolia – bloqueia o sangue para a coluna
  • Botulismo – toxinas bacterianas
  • Lesão na coluna vertebral
  • Má formação na coluna vertebral ou nas vértebras
  • Entre outras…
Paralisia em cães: causas e tratamentos

Foto: Reprodução/ internet

Principais sintomas

Entre os principais sintomas, encontram-se a incapacidade de mover as quatro pernas – tetraplegia –, incapacidade de mover as patas traseiras – paraplegia –, andar com os pés da frente arrastando as pernas traseiras, possivelmente dor no pescoço, coluna ou pernas, além da incapacidade de: urinar, controlar a micção, de controlar a defecação, prisão de ventre, entre outras.

Diagnóstico

O diagnóstico pode ser feito por meio de um histórico completo da saúde do cão, sintomas e quando esses começaram a afetar o animal, possíveis incidentes que possam ter causado tal quadro, a exemplo de picadas de carrapatos recentes, lesões, entre outras.

Serão feitos, pelo médico veterinário, exames e testes de reflexo, capacidade de sentir dor nas pernas, verificação da cabeça, coluna e pernas, além de sinais de dor ou alertas para tocar. Isso ajudará, juntamente com hemograma, perfil bioquímico e análise de urina, a determinar a causa, que pode envolver infecções, lesões e as causas citadas anteriormente.

Tratamento

O tratamento dependerá totalmente da causa da paralisia do cão. Se ele não conseguir andar, urinar ou defecar sozinho, provavelmente terá que ser internado em um hospital veterinário para um diagnóstico preciso e tratamento correto. Quando houver dor, serão ministrados medicamentos para dor ajustados durante o dia. Ele deverá ser movido constantemente, evitando dessa forma feridas, por permanecer muito tempo em uma posição.

Quando trata-se de infecções ou disco deslizado, poderá ser tratada com medicamentos, cirurgias ou terapias. Para nervos inflamados, devem ser usados anti-inflamatórios, mas em caso de bloqueios do fornecimento de sangue pode ser necessária intervenção cirúrgica. O cão pode se recuperar rapidamente, mas dependendo da gravidade, pode demorar. Isso vai depender completamente da análise feita pelo médico veterinário. Não tente tratar nenhuma condição de seu cão sem auxílio médico.

Paralisia permanente

Em casos de paralisia permanente, que podem ser causadas por atropelamentos ou cães idosos com alterações graves na coluna, entre outras causas, o tratamento não surte efeito e, para melhorar sua qualidade de vida, pode ser usado o andador, que funciona como uma cadeira de rodas usada por pessoas. Trata-se de um equipamento desenvolvido por médicos veterinários e engenheiros que visam melhorar a qualidade de vida de cães que perderam a força ou movimentação dos membros posteriores. Isso pode ser usado ainda como uma forma fisioterápica até que o cão se recupere totalmente.


Reportar erro