Hipoglicemia em cachorros

Saiba o que é, os fatores que ocasionam a doença, seus sintomas e muito mais


A hipoglicemia ocorre quando o nível de glicose (açúcar no sangue) cai abaixo de 70 miligramas por decilitro, no entanto os sintomas de hipoglicemia aparecem somente quando o nível de glicose já está mais baixo, em aproximadamente 50 miligramas por decilitro. O problema é mais recorrente em filhotes de raças pequenas, devido sua incapacidade de controlar os níveis de glicemia, porém, cães adultos também podem desenvolver esse problema.

Fatores que podem ocasionar a hipoglicemia

A hipoglicemia em cachorros o problema pode se desenvolver principalmente por questões de desequilíbrio hormonal, doença de Addison grave, tumores no pâncreas, sepse, doenças de fígado, tumor de células beta, hipoadrenocorticismo, hipopitutarismo, hipoglicemia idiopática, insuficiência renal, deficiência de enzimas hepáticas, policitemia grave, inanição prolongada e complicação durante a gravidez.

Hipoglicemia em cachorros

Foto: Reprodução

Principais sintomas de hipoglicemia em cães

Uma queda grave nos níveis de açúcar (hipoglicemia grave) pode ocasionar alguns sintomas no cachorro, como convulsões, tremores, respiração lenta, agitação, pupilas dilatadas, espasmos musculares, confusão (não reconhece seu dono), desorientação, fraqueza e pode, inclusive, chegar a entrar em coma. Em algumas circunstancias o cão pode vir a se recuperar do coma e falecer posteriormente e, até mesmo os sintomas mais leves correm o risco de sofrer complicações mais sérias caso não seja tratado corretamente, gerando danos cerebrais irreversíveis ao cachorro.

Como realizar os primeiros socorros?

Se o cachorro começar a ficar desorientado dê algo para ele se alimentar (comida). Ingredientes como o mel e o karo (açúcar de glicose de cana) podem ajudar nesse caso. Dê uma colher de chá para cães abaixo de 20 kg e para cachorros acima do peso, duas colheres de chá, e deixe que o cachorro lamba a colher, caso esteja muito desorientado dê água em seringa (sem agulha) e verifique se o cão consegue engolir, e assim tente o karo ou mel.

Caso o cão esteja desmaiado ou sem consciência passe o mel em suas gengivas, bochechas e dentro dos lábios, pois isso fará com que seja lentamente seja absorvido pela corrente sanguínea através de suas mucosas. Caso o animal não se recupere num prazo de 5 a 15 minutos leve-o ao veterinário.

Se o cachorro for diabético não dê nenhum tipo de açúcar, leve ao veterinário urgentemente. Em qualquer uma das situações é importante aquecer o cachorro com cobertores e bolsas de água quente para retardar o choque até que volte da crise, enquanto isso o dono deve levar o seu cachorro ao veterinário imediatamente.

Cuidados necessários para cães com hipoglicemia

Cães com propensão à hipoglicemia devem se alimentar de 2 a 3 vezes por dia, mantendo assim o equilíbrio da taxa de açúcar no sangue. Cães diabéticos devem ter refeições específicas e exercícios, e o veterinário é o encarregado de realizar exames para saber a dosagem certa. Para os cães acima do peso ou obesos recomenda-se alimentos em fibras e pouco carboidrato, a dieta deve ser recomendada por um veterinário.


Reportar erro