Cistite em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Problema surge depois que a parede da bexiga inflama por ação de alguma bactéria


Assim como os seres humanos, animais também estão sujeitos a infecções urinárias, a exemplo da cistite. Essa doença é muito incômoda para o pet e pode surgir com outros sintomas. A causa pode variar e a melhor maneira de prevenção é levar o seu cão no veterinário periodicamente ou sempre que se fizer necessário, a fim de fazer um check-up no seu melhor amigo de quatro patas.

Afinal, o que é cistite?

Esse problema surge depois que a parede da bexiga inflama por ação de alguma bactéria. É uma doença que pode afetar cães de todas as idades e sexo, mas costuma ser mais comum em fêmeas adultas e cachorros mais idosos. Entre as possíveis causas estão a contaminação bacteriana, decorrente do contanto com o chão no momento da micção, pela migração de bactérias intestinais para a uretra através das fezes ou no caso das fêmeas, após o cio.

Além disso, a origem da cistite pode ser medicamentosa, pois a quimioterapia pode diminuir a ação do sistema imunológico do animal, deixando-o vulnerável a essas bactérias. Ou como resposta de algumas doenças, a exemplo da diabetes, cálculos renais, tumores e a ação de alguns fungos invasores no organismo.

Cistite em cães: sintomas, diagnóstico e tratamento

Foto: Reprodução/ internet

Sintomas que anunciam essa doença

Os cães que apresentam cistite costumam detestar o momento de micção, isso porque o ato de urinar arde e incomoda o animal. Mesmo assim, o pet tende a fazer xixi várias vezes e sempre em pequenas quantidades. O líquido expelido pode apresentar variação de cor, se tornando mais escuro e por vezes é acompanhado de sangue.

Em alguns casos mais avançados, o cão pode apresentar febre, fraqueza, falta de apetite e uma grande debilidade física. Um cão muito animado, por exemplo, pode mudar o comportamento em instantes, podendo ficar abatido e com uma moleza no corpo.

Diagnóstico e tratamento

Apenas um médico especialista poderá confirmar o caso de cistite no cão, por essa razão, ao desconfiar que o peludo está com essa infecção leve-o imediatamente a uma clínica canina para que os testes e exames possam ser feitos. Quanto mais tempo você demora para levar cachorro ao atendimento veterinário, mais perigo o animal está sujeito.

É muito comum os tutores trocarem experiências e nomes de remédios para determinados problemas. No caso da cistite não é aconselhável essa prática, isso porque a causa de um cão pode não ser a mesma que a de outro animal. Em situações menos complexas, o tratamento é feito a base de antibióticos e mudanças na alimentação. Já em outros casos, como o de cálculos renais ou tumores, o médico poderá indicar a cirurgia como a melhor opção.

Cuidados extras

Durante todo o tratamento, alguns cuidados devem ser levados em consideração:

  • Mantenha a higiene do animal sempre em dia;
  • Limpe o local que o cão costuma viver diariamente;
  • Converse com o veterinário do seu animal sobre qual a melhor ração para ser oferecida ao pet;
  • Influencie o cãozinho a beber bastante água por dia;
  • Ofereça diferentes brinquedos para que ele possa se entreter;
  • Busque manter o ambiente que ele vive sempre tranquilo.


Reportar erro