Cinomose em cães

Muito contagiosa, a cinomose é uma doença grave provocada por um vírus


Altamente contagiosa, a cinomose é uma doença provocada pelo Vírus da Cinomose Canina (VCC) e é sistêmica, podendo atingir vários órgãos do organismo, sendo uma das doenças caninas com maior taxa de mortalidade (85%).

Este vírus costuma atingir os animais que estão com o sistema imunológico enfraquecido, o que ocorre mais frequentemente com filhotes e cães idosos.

Como se dá a transmissão da cinomose?

A transmissão desta grave doença ocorre através do contato direto com secreções do nariz e boca de outros animais já infectados ou pelas vias aéreas ao respirar o ar já contaminado.

Cinomose em cães

Foto: Reprodução

O vírus da cinomose não apresenta muita resistência fora do organismo do seu hospedeiro, facilitando, assim, o controle ambiental do alastramento da doença.

Quais são os sintomas e sinais clínicos da doença?

A cinomose é sintomática e caracterizada por fases, sendo que os sintomas iniciais podem ser confundidos com um mal-estar passageiro, o que pode atrasar o diagnóstico correto, diminuindo as chances de recuperação.

Após o animal ser infectado, ocorre um período de incubação de 3 a 6 dias ou até 15 dias, tempo que o vírus leva para agir dentro do organismo do cão e fazer com que os sintomas apareçam.

Os sintomas da doença envolvem febre bifásica, indisposição, secreções nasal e ocular, depressão, vômito, diarreia, desidratação, leucopenia, dificuldades respiratórias, sintomatologia neurológica, dentre outros. No estágio mais avançado, o vírus atinge o sistema nervoso do animal e os sintomas incluem tiques nervosos, espasmos musculares, convulsões e coma. Nesse estado, as chances de reversão são baixíssimas.

Como é feito o tratamento?

Não existem tratamentos para o vírus da cinomose. Se os exames laboratoriais confirmarem que o cão contraiu o vírus, o médico veterinário pode tratar os sintomas paralelos causados pelo vírus, como a diarreia, vômitos, secreções e febre, além de manter o animal em um ambiente limpo, com a temperatura agradável e com uma alimentação correta.

Com esses cuidados, os sintomas podem atenuar, mas sem combater e eliminar o vírus em si.

Como é feita a prevenção da cinomose?

Como já vimos, a única forma de combater esta grave doença é através da prevenção, com a realização da vacinação.

Existem dois tipos de vacinas contra cinomose disponíveis no mercado: as compostas pelo vírus atenuado, conhecidas como V10, que são usadas há mais tempo; e as recombinantes, que são mais modernas.

Os cães podem ser vacinados a partir de 6 semanas de idade, mas o veterinário deve examinar o animal antes de aplicar a vacina.

Lembre-se que a cinomose é um vírus muito perigoso e que o dono deve cuidar da vacinação do animal.


Reportar erro