Causas e tratamento para cães com dificuldade de respirar

Algumas raças, por terem o rosto pequeno, estão mais propensas a ter problemas respiratórios


Seja por conta do frio, de algum vírus, fungos, bactérias ou protozoários, os cãezinhos também podem ser acometidos por doenças respiratórias. É importante prestar atenção se eles estão respirando bem ou com algum tipo de chiado e espirrando frequente, pois os males podem ser simples, como alergias e resfriados, mas também graves, como asma e pneumonia. Cães idosos ou os que não possuem uma dieta rica em nutrientes ficam com o sistema imunológico baixo, podendo atrair essas doenças mais facilmente.

Outras causas também podem estar associadas com essa dificuldade de respirar, como insuficiência cardíaca, infecção pulmonar, lesão do tórax, colapso do pulmão, diafragma rasgado ou até tumores. Algumas raças, por terem o rosto pequeno, estão mais propensas a ter problemas respiratórios, como os pugs, bulldog inglês, boston terriers etc. A essas raças, é necessário doar uma atenção maior.

Problemas respiratórios, como identificar?

O principal sintoma para essas doenças é a dificuldade de respirar. O animalzinho pode parecer engasgado com alguma coisa, mas na verdade, é ele tentando puxar o ar até os pulmões. Muitas vezes, esse esforço grandioso para respirar causa vômitos constantes. Ele pode, também, ficar ofegante, mesmo sem ter praticado nenhum exercício físico. Preste atenção em quantas vezes ele inspira o ar. A taxa normal para cachorros é em média entre 10-30 respirações por minuto.

Causas e tratamento para cães com dificuldade de respirar

Foto: Pixabay

Não é comum o cão apresentar latidos roucos. Outros sintomas de possíveis doenças respiratórias são espirros, tosses, sibilo (um ruído, quase um chiado, ao respirar), corrimento nasal, respiração rápida e superficial, perda de apetite, febre e desidratação. Fique muito atento, pois de uma gripe, se não tratada, o quadro pode evoluir para uma pneumonia que é passível de morte, caso não for descoberta logo.

O que devo fazer?

Primeiramente, não dê nenhum medicamento sem a prescrição de um profissional. Você não sabe o real motivo desses problemas respiratórios, e em alguns casos, os remédios podem acabar agravando o quadro do seu pet. Segundo, leve ele o quanto antes para o veterinário. Só o médico poderá realizar os exames para identificar o problema, e assim, passar o tratamento correto. Se cuidado logo, o seu bichinho poderá voltar a desfrutar de uma vida saudável e feliz. Siga corretamente o tratamento prescrito, e caso não note melhora, procure o veterinário novamente.

O cuidado prévio é essencial para evitar esses problemas. Evite que seu cãozinho fique exposto ao frio ou a chuva, dê todas as vacinas e procure mantê-lo limpo sempre que possível. Além disso, é importante verificar se ele tem alergia a algum tipo de tecido, para evitar que a mantinha ou roupinhas utilizadas agravem o problema. Cuidar da saúde do seu cachorro também é uma forma de demonstrar amor.


Reportar erro