Causas, diagnóstico e tratamento da dermatite por lambedura

Dermatite: enfermidade caracterizada pelo excesso de lambidas que o animal dá em uma parte do corpo, ocasionando uma ferida na região


Quando o animal fica muito tempo sozinho, com tédio e sem nada para fazer, ele pode desencadear uma série de problemas psicológicos, como a depressão. Essa situação pode interferir no seu comportamento e provocar o surgimento de uma doença chamada de dermatite por lambedura. Esta enfermidade é caracterizada pelo excesso de lambidas que o animal dá em uma parte do corpo, o que acaba fazendo uma ferida na região, que se não tratada pode infeccionar.

Como se trata de um problema psicológico, não adianta tratar o ferimento de forma isolada. É preciso, portanto, realizar um processo para eliminar o distúrbio sofrido pelo animal, ao mesmo tempo que há um tratamento das feridas. Desta forma, o caso necessita de atenção médica em todo o procedimento de recuperação, que pode durar de dois a quatro meses.

Causas do problema

Os animais são mais difíceis de se acostumarem com mudanças, se comparados ao seres humanos. Então, a depressão pode ser causada por diversos fatores, como: passar muito tempo sozinho, não ter atenção do tutor, estresse, a chegada de uma criança ou de um novo animal em casa, ambiente desconhecido e até mesmo a negligência dos donos.

Causas, diagnóstico e tratamento da dermatite por lambedura

Foto: Reprodução/ internet

Quando os animais estão com tédio, eles buscam o que fazer para distraí-los. Lamber partes do corpo, como as patas ou o rabo, estimula o cérebro dos cães a liberarem uma substância chamada de endorfina, capaz de aumentar a sensação de bem-estar e diminuir o estresse. Além disso, ocorre o efeito narcótico, o qual impede que o animal sinta dor ao realizar o ato. Portanto, o cãozinho se machuca, mas não sente dor e sim prazer.

O diagnóstico da dermatite por lambedura

Se o pet está apresentando falhas em uma determinada região do corpo e com ferimentos, podem estar sofrendo com a dermatite por lambedura. Além de lamber, o cachorrinho também pode mastigar o pelo. Por lamber constantemente, as lesões podem se agravar, causando ferimentos secundários com a presença de pus.

Os animais também podem apresentar irritabilidade, mudanças de comportamento e emagrecimento sem causa aparente. Esses sintomas estão relacionados ao fato de que a doença não se caracteriza apenas como um problema na epiderme, mas sim e principalmente, uma enfermidade psicológica, com quadros de depressão e estresse.

Tratamento específico

O primeiro passo é levar o animal para o veterinário. Muitas vezes a dermatite por lambedura é confundida com outros problemas de saúde, como a dermatofitose ou até a dermatite alérgica, causada pela picada de pulga. Sendo assim, o especialista em saúde canina será a melhor saída para resolver esse problema.

Conte para o profissional como é a rotina do animal diariamente e seja sincero, pois a saúde do seu peludo vai depender do tratamento indicado pelo veterinário. Além de remédios administrados por via oral, o animal precisará de apoio psicológico para enfrentar a causa da dermatite por lambedura. O uso de um colar elisabetano será bastante útil, pois enquanto o tratamento mental não for concluído, o animal continuará coçando e lambendo a região afetada.

Formas de evitar esta doença

  • Não deixe seu animal muito tempo sozinho;
  • Busque passear com o pet todos os dias da semana;
  • Compre brinquedos e petiscos para que ele possa ficar distraído;
  • Saiba como apresentar uma criança ou um novo animal de estimação para peludo, evitando que ele se sinta traído;
  • Brinque e interaja sempre que possível com seu melhor amigo canino.


Reportar erro