Cachorro pode pegar dengue?

Com a epidemia de dengue, muitos tutores se perguntam se o cachorro pode pegar esta doença. Saiba se há ou não esse risco para o pet


A proximidade do verão traz junto a preocupação com a dengue, pois é neste período que aumenta a concentração dos casos da doença. Muitas pessoas que têm cães em casa também se preocupam com a saúde do seu animal de estimação: será que o bichinho corre algum risco nesta época de epidemia de dengue?

Não, os cachorros não podem pegar dengue!

Embora o aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, seja capaz de picar outros animais, ele só consegue transmitir a doença para o homem, que é o único reservatório vertebrado do vírus. Assim sendo, mesmo que o seu cãozinho seja picado pelo mosquito transmissor da doença, ele não terá dengue.

Segundo um estudo de 2001, publicado no “Journal of Medical Entomology”, uma das possíveis explicações para isto é que o sangue humano possui uma determinada concentração de uma proteína, denominada isoleucina, que é utilizada pelo mosquito para sintetizar as suas reservas energéticas e conseguir se reproduzir. Devido a isso, o mosquito escolhe se alimentar de sangue humano, transmitindo a doença.

Cachorro pode pegar dengue?

Foto: Reprodução/ internet

Apesar de os cachorros não fazerem parte do ciclo da dengue, eles podem ser atingidos por outras doenças bastante graves que também são transmitidas por mosquitos, dentre as quais estão a leishmaniose e a dirofilariose.

Dengue e dirofilariose têm alguma relação?

Existem trabalhos que defendem a potencialidade do mosquito Aedes transmitir o parasita da dirofilariose, no entanto, nada foi comprovado. Inclusive, existem evidências de a não existe nenhuma ligação direta entre as duas doenças, pois, em mais de 10 anos de surtos de dengue no Rio de Janeiro, a incidência de dirofilariose não aumentou.

Não existe na literatura que comprove o boato de que o Aedes aegypti transmita o agente patogênico da dirofilariose. De acordo com especialistas, a picada de um mosquito é responsável por introduzir a dirofilária na circulação sanguínea do animal, porém o transmissor principal é o inseto do gênero culex.

Os mosquitos do gênero culex e Aedes possuem hábitos de vida diferentes e a sua reprodução ocorre em ambientes distintos.

Para proteger o seu animalzinho de estimação das doenças, é importante utilizar alguns produtos específicos que afastem os mosquitos. No caso da dirofilariose, recomenda-se o uso de um medicamento preventivo. Lembre-se sempre de pedir orientação a um médico veterinário para garantir a saúde do seu cachorro.


Reportar erro