Contaminação no pelo dos cães: causas e tratamentos

Goma de mascar, piche, óleo de motor, tinta fresca, cera e outros tanto produtos podem contaminar o pelo do cachorro e causar um desconforto no peludo


A escovação do pelo do cachorro diariamente, é tão importante quanto o banho semanalmente. Passando a escova na pelagem do animal é possível retirar os pelos mortos que estão soltos e sujam a casa, ajudar na limpeza do pet e ainda retirar os possíveis produtos que grudam nos fios do cão. Em um passeio divertido no parque, o cão pode brincar na areia, grama, se encostar em paredes e assim contaminar o pelo de alguma forma. Alguns desses casos são simples e podem sair facilmente. Outros nem tanto e devem ser atendidos pelo veterinário.

Causas da contaminação de pelos

Goma de mascar, piche, óleo de motor, tinta fresca, cera e outros tantos produtos podem contaminar o pelo do cachorro e causar um desconforto no peludo. Essas situações são comuns de ocorrerem em passeios, pois os cães costumam explorar bastante os ambientes que frequentam. Por essa razão, o tutor precisa ficar atento a essas causas e se possível tratá-las em casa com o auxílio de alguns materiais.

Existem, porém, casos mais graves de contaminação do pelo, que ocorrem quando surge alguma doença na pele do animal e como consequência afeta a pelagem do cão. Nessas situações, a ida ao veterinário deve ser feita de forma imediata, pois quanto mais cedo tratar mais chance de melhora o animal terá. As doenças de pele mais comuns são: sarna, alergia alimentar, micoses e infecções bacterianas. Em todas elas, há a queda do pelo e perda de brilho na pelagem.

Contaminação no pelo dos cães: causas e tratamentos

Foto: Reprodução/ internet

Como tratar em casa?

Como já foi dito, em casos simples existe a possibilidade de tratar o pelo do cachorro em casa. Em casos de contaminação por tinta, use luvas de borrachas para passar no pelo do pet a terebentina, um removedor de tinta à base de óleo. Após remover a mancha, lave a área com sabão e água e não permita que antes da lavagem o animal lamba o local.

Em situações mais complicadas, em que a contaminação se deu por óleo de motor, você deve esfregar no local óleo vegetal ou mineral. Em seguida, retire o excesso com papel toalha. Repita esse processo várias vezes, até conseguir o máximo de substância que conseguir. O amido de milho também pode ser útil na absorção da substância. Passe na área afetada e use um pente para desembaraçar os fios e retirar a sujeira. Em seguida, lave o pelo com detergente neutro e retire com água.

Vaselina pode ajudar em caso de sujeira com piche. Depois, é só lavar com água e sabão o corpo todo do animal. Substâncias pegajosas, como chicletes, podem ser retiradas com uma simples tosa. Com uma tesoura e ponta arredondada, retire os pelos afetados. Posteriormente, os pelos nascerão novamente. Agora, se o pet contaminou os pelos com tinta látex ou cera, você deve colocar gelo na área. Assim, o produto fica quebradiço e a retirada com os dedos se torna mais fácil. Todavia, não esqueça de lavar com sabão e água para finalizar.


Reportar erro