Como agir em casos de constipação em cachorros?

A constipação pode ocorrer quando o animal ingere gramas ou ossos, por falta de uma alimentação rica em fibras, pela fraqueza muscular do intestino, entre outros fatores


Constipação é um estado de alteração no trânsito intestinal, e desta forma há uma contenção das fezes. Nos animais, isso pode ocorrer por diversas razões, como a ingestão de gramas e ossos; o acúmulo de fezes macias que formam um emaranhado na passagem fecal, bloqueando a abertura, por fraqueza muscular no intestino, sendo incapaz de mover as fezes; a falta de uma alimentação rica em fibras, entre outras razões.

Em alguns casos, o tratamento pode ser feito em casa. Porém, quando não há resultados satisfatórios em um período que compreende de 12 a 24 horas após os procedimentos caseiros, a ida ao veterinário se faz necessária e com urgência. Quanto mais tempo demorar para buscar auxílio médico, mais grave se torna o problema. Saiba como reconhecer esse problema nos cães, o que deve ser feito de imediato e as dicas de como evitar esse incômodo no pet.

Como agir em casos de constipação em cachorros?

Foto: Reprodução/ internet

Sintomas da constipação

O cãozinho que está com constipação apresenta muito esforço para defecar, tendo pouco ou nenhum resultado. Porém, esse não é único sinal de que algo não está funcionando bem no intestino do peludo. Veja mais:

  • Se houver fezes elas são ressecadas e duras;
  • O cão sente dor na região anal;
  • Em volta do ânus pode ocorrer inchaços e vermelhidão;
  • Falta de apetite;
  • Emagrecimento;
  • Depressão;
  • Ao tentar defecar o animal pode chorar;
  • Em casos mais graves, o animal pode vomitar e ficam com a barriga dolorida.

Primeiras medidas

Na maioria das vezes, os casos de constipação são fáceis de serem tratados em casa. Se você desconfiar que o seu pet está com esse problema, observe como está o ânus do cachorro. Caso ele esteja tampado por resíduos fecais, você pode realizar um procedimento de limpeza. Para isso, você vai precisar de luvas, tesoura sem ponta, toalha e água morna.

Forre um espaço com jornal ou toalha e peça para que alguém segure o cachorro enquanto você faz o processo de limpeza. Molhe o ânus do cãozinho e com a tesoura corte os pelos que estiverem próximo a saída fecal. Com a tolha molhada com água morna, vá retirando os resíduos que estão bloqueando a passagem das fezes. Se, após um dia desse procedimento, o cachorro não defecar a solução é levá-lo para o veterinário, pois ele saberá quais procedimentos serão feitos para descobrir a causa da constipação e o que deve ser feito para a recuperação do pet.

Como evitar esse problema?

Às vezes, o problema maior está na forma como o animal está sendo alimentado. A ausência de fibras nas refeições dificultam a formação e evacuação das fezes, por essa razão a dica é apostar em alimentos ricos nesse nutriente. Um bom exemplo é a abóbora, que além de ser muito saudável, possui um alto índice de fibras e uma grande quantidade de água. Esses fatores juntos ajudam a manter o trânsito intestinal excelente.

Você pode colocar essa fruta misturada nas refeições normais do cachorro. Siga a tabela a baixo para saber a proporção correta.

Peso do cachorro (kg) Quantidade (por refeição)
Menos de 7 Duas colheres de chá
De 7 a 18 Uma ou duas colheres de sopa
Mais de 18 De duas a cinco colheres de sopa

Observação: você saberá que está dando muita abóbora, se as fezes do pet estiverem com a consistência de uma pasta. Sendo assim, basta diminuir a quantidade. O ideal são fezes sólidas, mas não ressecadas.


Reportar erro