Cães podem doar sangue e salvar vidas

Apenas animais acima de 25 quilos e saudáveis podem fazer esse tipo de doação


Assim como os seres humanos, os animais também podem doar sangue. Essa prática ajuda os cães vítimas de intoxicações, atropelamentos, câncer e outras doenças como as que são provocadas pelos carrapatos, à exemplo a erliquiose. O doador, por sua vez, ao fazer a transfusão de sangue, além de salvar vidas, também cuida da própria saúde, uma vez que antes de retirar o sangue, ele passa por uma série de exames para constatar se está apto a fazer a doação.

No caso dos cães, existem muitos fatores que diminuem o número de doadores, a exemplo da grande variedade de tipos sanguíneos dos caninos e a falta de conhecimento dos papais humanos com relação ao processo anterior e posterior da doação.

Como é feita a transfusão de sangue?

Muitos animais morrem devido a falta de doadores. Por essa razão, a ideia de doar sangue precisa ser difundida para que mais pessoas possam conhecer essa causa e possam ajudar. Alguns mitos, no entanto, fazem com que os tutores tenham medo de realizar esses processos em seus cães. Por exemplo, alguns donos acham que o sangue retirado vai fazer falta ao animal, o que está errado. Os cães demoram cerca de 21 dias para repor a quantidade de líquido retirado, e as doações só podem ser repetidas a cada dois meses.

Cães podem doar sangue e salvar vidas

Foto: Hospital de Clínica Veterinária de Blumenau (HCVB)/ Divulgação

Além disso, muitos papais humanos acham que a quantidade retirada pode fazer algum mal ao pet doador. Outro mito. Apenas são retirados 20 ml de sangue por quilo do animal e, na verdade, os veterinários responsáveis nunca tiram tudo que o animal pode doar. Por isso, é imprescindível procurar uma clínica responsável e conceituada para fazer esse serviço.

Existe um banco de sangue para os cães e ele se torna bastante importante porque é muito difícil encontrar doadores compatíveis. Nos seres humanos, existem quatro tipos de sangue, nos caninos esse número chega a 13. Isso significa dizer, que quanto maior a variedade de tipos sanguíneos, mais difícil é encontrar um doador compatível. Sendo assim, os donos de cães de grande porte devem fazer um ciclo para ajudar os animais que precisam de doações, um ciclo de solidariedade.

O que é necessário para fazer a doação?

Na medicina humana é necessário que os doadores preencham alguns requisitos antes da doação. O mesmo acontece no caso animal, os cães que serão futuros doadores precisam está com a saúde em dia, e por isso, passam por uma bateria de exames, como testes para detecção de erliquiose, Lyme, leishmaniose, hemograma e brucelose. Desta forma, o dono já sabe como está a saúde de seu cãozinho e ainda vai fazer uma boa ação.

Além disso, o cão que for se submeter a doação precisa ter algumas características, são elas:

  • Pesar 25 quilos ou mais;
  • Ser um cão de temperamento tranquilo;
  • Ter entre 1 e 8 anos;
  • Ter a vacinação e vermifugação em dia;
  • Ter o controle de pulgas e carrapatos;
  • Ser um cão sadio (os exames vão revelar isso);
  • Não deve ser obeso;
  • Fêmeas que estão prenhez ou no cio não podem doar.

Procure uma clínica mais próxima de você e leve o seu cão não só para doar sangue e fazer um check up, mas e principalmente salvar vidas.


Reportar erro