Cachorro com gases: o que fazer?

Bulldog, pug, boxer e boston terrier estão entre as raças mais afetadas por esse mal


Os problemas relacionados aos gases intestinais também podem acometer nossos amigos caninos. Barulhos na barriga, dores abdominais, desconforto e odores desagradáveis são indícios de que seu cãozinho pode estar sofrendo com tal doença. Esse é um tipo de caso bem mais frequente para cães de focinho pequeno, conhecidos como braquicéfalos. As raças que mais se destacam nesse patamar são:

Mas, na verdade, esse mal pode atingir outras raças também. Cachorrinhos muito ofegantes, ou que inalam muito ar enquanto comem, podem desenvolver a criação de gases. Por isso, as principais causas desse problema são duas: ou seu pet está engolindo muito ar ou ele pode estar produzindo esses gases por conta da fermentação bacteriana no intestino. Vale lembrar que só é preocupante se a flatulência for constante, caso contrário, é apenas mais uma das reações comuns do intestino relacionada ao processo de digestão dos alimentos.

Quando devo procurar ajuda?

Se seu pet libera gases com certa frequência, se a barriguinha dele está inchada e se ele tem perdido o apetite, é importante procurar ajuda profissional. Isso porque esses sintomas podem significar que ele está contaminado por parasitas, como a giárdia ou por bactérias patogênicas. Provavelmente, o médico veterinário irá receitar um exame de fezes para obter a comprovação.

Cachorro com gases: o que fazer?

Foto: Pixabay

Baseado no resultado do exame, o tratamento poderá ser feito com antibióticos ou vermífugos. A dieta também recebe um olhar mais cauteloso, com ingredientes de fácil digestão, como o arroz como fonte principal de carboidratos.

Outras medidas

Desencoraje seu cão a comer muito rápido, e procure sempre fracionar a alimentação em pequenas porções durante o dia. Além da flatulência, comer rápido demais pode ocasionar soluços e engasgo no seu bichinho. Alimentos crus são mais difíceis de serem digeridos, portanto, evite legumes, cebolas, frutas frescas, brócolis, repolho, castanhas, alho, cereais como o milho e a soja, leite e seus derivados. Procure sempre cozinhar a comida antes de oferecer ao cachorrinho.

Outra boa dica é procurar trocar a comida industrializada por algo mais natural, pois os componentes não irritarão tanto o estômago e o intestino do animal. As comidas vendidas já prontas são bastante práticas, mas geralmente possuem muitos conservantes maléficos à saúde. Busque receitas naturais na internet ou compre rações mais leves. Evite também ministrar vitaminas e suplementos sem o encaminhamento médico, pois eles podem suprimir alguns dos sintomas de doenças do trato intestinal.

Alguns medicamentos naturais inibem a produção de gases, mas devem ser ministrados apenas sob prescrição. Evite dar muita comida pro seu pet, e procure não ficar alterando o cardápio muito bruscamente, pois o estômago do mesmo poderá tornar-se irritável.

Atividade física

Algo que auxilia na digestão e ainda ajuda a eliminar os gases que estão presos é justamente o passeio. Procure caminhar com se cachorrinho cerca de 30 minutos após cada refeição, pois ajudará a incrementar o metabolismo do mesmo, estimulará a boa digestão e facilitará todo o processamento de absorção de nutrientes e vitaminas.

Com esses cuidados, os problemas do seu cachorrinho serão logo sanados, para que assim ele possa voltar a ter disposição, e em conjunto com uma dieta equilibrada, ser o mais feliz possível.


Reportar erro