Saúde dos pugs: doenças e cuidados básicos

Espécie é considerada bastante saudável, podendo viver até 15 anos


Originário da China, o pug é um ótimo cão de companhia, com o seu pequeno porte e grande disposição. Estes cães de rosto enrugado foram introduzidos na Europa por volta do século XVI, tornando-se bastante populares em todo o continente, especialmente na Inglaterra e na Itália.

O pug é um dos cães preferidos das pessoas que vivem em apartamentos e têm restrição de espaço. Todavia, algumas características físicas fazem deste peludo um animal que necessita de cuidados essenciais. Antes de levá-lo para o seu cantinho, saiba mais acerca das cautelas que os cães desta raça devem receber.

Cuidados com a saúde dos pug

Saúde dos pug: doenças e cuidados básicos

Foto: Pixabay

Todo cachorro, independente da raça precisa receber uma alimentação adequada, a vacinação completa, está com a vermifugação em dia e ter a oportunidade praticar atividades físicas. Pois desta forma, parasitas e outras doenças são eliminadas do organismo dos cães. No caso do pug, porém, além destas observações, o dono precisa atentar-se a outras questões que envolvem a saúde destes pequenos e podem colaborar com uma expectativa de vida maior e com mais qualidade. São eles:

  • Peso do animal – Assim como em outras raças, o pug precisa suprir suas necessidades nutricionais, mas isto só é possível com uma alimentação a base de rações de ótima qualidade. Todavia, alimentar demais não é sinal de saúde. é uma característica destes pequenos ter um apetite insaciável e se o tutor não controlar podem acabar obesos, o que traz prejuízos não só para o coração, mas também para os ossos. Sendo assim, atenção para a quantidade ideal de refeições e porções diárias;
  • Banho – É claro que todos os animais precisam de banhos semanais ou no período de 15 dias. Porém, no caso dos pugs a preocupação gira em torno da maneira como eles são secados após o banho. No corpo dos cães desta raça existem rugas, principalmente na face. Elas, por sua vez, precisam de uma atenção maior no momento da higienização do pet, tendo em vista que se mau limpadas ou enxugadas podem causar dermatites, infecções, coceiras e até um mau odor;
  • Olhos – Uma outra característica física destes cães são os olhos arredondados e globulosos, isto é, saltados da face. Por essa razão, eles precisam de um cuidado maior dos tutores pois são mais sensíveis a elementos externos. Precisam ser limpos com soro fisiológico e gaze, quando estão remelados;
  • Pele sensível – Pugs, geralmente, possuem alergias a muitos elementos do ambiente e a produtos químicos, principalmente os que são perfumados. Desta forma, procure itens mais neutros para que um simples banhos não se torne uma dor de cabeça para você e um problema de pele para o pet;
  • Respiração – Como estes cães possuem um nariz curtinho, possuem dificuldades de respiração tanto em períodos quentes como os frios. Desta forma, precisam de atenção no verão e, principalmente, no inverno, tendo em vista que o ar não consegue ser aquecido pelas vias nasais como deveria. Assim, vale apostar em ambientes mais quentes e até fazer uso de roupinhas ou mantas nas baixas temperaturas.

Doenças mais frequentes

Apesar de ser considerado um cão bastante saudável, que tem como expectativa de vida de 12 a 15 anos, existem algumas doenças que podem atingir o pug com maior frequência. Como:

  1. Obesidade;
  2. Problemas de pele;
  3. Problemas oculares;
  4. Problemas no ouvido;
  5. Problemas respiratórios. 

*Com a colaboração de Katharyne Silva


Reportar erro