Pug

Você já ouviu falar no Pug? Ele é um lindo cachorro que possui muitas histórias desde a antiguidade


Também conhecidos como carlino, doguilho ou mops, os pugs são uma das raças de cachorro mais simpáticas e fofas que existe. Esse cãozinho cheio de dobrinhas encanta qualquer pessoa que esteja à procura de um animal de estimação, além de ser uma das raças mais antigas e mais apreciadas da história.

O nome carlino associado à raça está relacionado à Carlo Bertinazzi, que foi um ator famoso italiano do século XVIII que tinha um personagem cujo aspecto físico lembrava o do cão dessa raça.

O cachorro da raça pug é, normalmente, conhecido como aquele que “de tão feia fica lindo”. Apesar de já ser há muito tempo associado à realeza e à nobreza, os pugs ficaram mais populares nos dias atuais, principalmente depois da sua aparição em filmes como “MIB: Homens de Preto”, em que o mesmo atua como um agente da MIB chamado de Frank.

A origem

A origem desta raça provavelmente veio da China antiga. Há escrituras de aproximadamente 700 a.C. que falam de cães de “boca curta”, mais conhecidos como “short mouthed dogs”, e provavelmente estes cães foram os antecessores da raça pug.

No século II A.C. já existiam relatórios em que os pugs apareciam relacionados à realeza, garantindo cuidados extremos e, inclusive, servos destinados apenas aos seus cuidados.

Esta raça só veio chegar a Europa por volta do século XVI com as grandes navegações. Foram os ingleses os responsáveis pela definição do padrão atual desta raça e também pela seleção dos exemplares para atingir o padrão. Eram encontrados com frequência no colo dos nobres na França, Itália, Espanha e Alemanha.

O nome pug surgiu na Grã-Bretanha, em 1688 quando William III e Mary II ocuparam o trono. Esses cães foram documentados em uma pintura de William Hogarth, durante o século XVIII. Uma das teorias em torno do nome pug, inclusive uma das mais confiáveis, diz que pug provém de pugnos, uma palavra em latim que significa punho. Isso porque o focinho do cão remetia à imagem de um punho humano.

Além disso, outra teoria diz que o nome deriva de uma forma coloquial que era usada para referir-se a todos os cães durante o século XVIII na Inglaterra.

A popularidade dessa raça se espalhou por toda a Europa e seu nome passou a variar de acordo com o local. Na França era chamado de Carlin, na Espanha de Dogullo, na Alemanha de Mops e na Itália de Caganlino.

Pug e suas características

Ele é considerado um “cão de companhia”. É um animal de estimação de pequeno porte. Pesam entre seis e oito quilos, mas são considerados pesados, uma vez que são de pequeno porte. São cachorros de focinho achatado, o que faz com que seu sistema respiratório superior comprimido. Em decorrência disso, esse animal não tolera muitos exercícios físicos.

A sua principal característica é a cabeça, esta que é redonda quando você a vê de frente, e o focinho é totalmente achatado quando olhamos de perfil. Os olhos são redondos, escuros e bem expressivos, inclusive um pouco saltados. Suas orelhas são bem ajustadas na cabeça, pequenas e na cor preta. As rugas que ficam na cabeça do pug são fáceis de ver e bem profundas: sempre há uma ruga grande sobre o nariz e sua cauda fica acima da garupa e é bem enrolada. A cor desse animal se resume basicamente em duas: a fawn (abricot) em várias tonalidades e a preta.

Pontos fortes

O cão da raça pug é extremamente carinhoso, além de bastante inteligente e brincalhão, sendo perfeito para crianças. São fiéis e muito apegados aos seus donos e não oferecem perigo à sua família. São, no entanto, defensores de seus donos, sem medir esforços para avisá-los quando há perigo ou até mesmo para defendê-los.

Interage bem com outras pessoas e é uma das raças mais dóceis conhecidas nos dias atuais, sendo um excelente cão de companhia. Pode se adaptar em ambientes diversos e se adapta bem ao clima mais frio, além de não exigir muita atividade física e passeios diários. Se dão muito bem com outros animais de estimação, trazem poucos gastos em petshops e são bastante limpos, pequenos e silenciosos, não latindo muito.

Pontos fracos

Os pugs exigem cuidados por terem olhos bem sensíveis, pouca resistência física, além de correrem riscos maiores do que outras raças de hipotermia. É preciso ainda tomar muito cuidado com a sua pele e escovar os pelos diariamente, pois soltam bastante.

O cão é gordinho naturalmente, mas tem tendência a engordar e roncar bastante. Por causa da sua tendência para o peso, é preciso manter uma alimentação regrada e indicada por veterinários. Além de tudo isso, o seu preço é bastante elevado: custam cerca de R$ 1 mil os machos (podendo chegar a R$ 2 mil ou até mais dependendo do pedigree) e R$ 1.800 a fêmea (também podendo custar ainda mais caro, dependendo do pedigree).

Cuidados

Os Pugs devem ser muito bem alimentados, é necessário ter sempre água limpa e fresca para que ele sempre possa beber. Evite doces, alimentos gordurosos e condimentos, pois essa raça tem tendência à obesidade. Os pugs são cães para dentro de casa e seus passeios devem ser curtos (mas devem ocorrer, pois apesar de ser pouco disposto, o cão tem bastante energia). Deve ter uma cama limpa e bem arejada e, por soltarem muitos pelos, é importante que os cães dessa raça sejam escovados diariamente. Suas rugas devem ser limpas a cada três dias e há um detalhe importante: observe sempre depois de dar banho se todas as pregas dele estão bem secas, pois as mesmas não podem ficar úmidas.

*Colaborou: Lia Vieira

 

Galeria de fotos


Reportar erro