Pastor Australiano

O Pastor Australiano é um cão protetor, devotado e com personalidade forte


 

Apesar do nome, essa raça não é de origem australiana, mas sim, norte-americana. O cão da raça Pastor Australiano possui bastante energia para gastar, o que possibilita estar em movimento e fazer exercícios o dia todo, podendo envolver caminhadas, brincadeiras e muito mais.

Geralmente é calmo e bem equilibrado. É um ótimo amigo para os donos e não é muito sociável com estranhos – ajudando a proteger a casa. Todo animal desta raça precisa de espaço para correr e brincar e, por isso, o indicado é que seja criado em uma casa com quintal ou sítio.

Características

Os cães dessa raça, tanto do gênero feminino como masculino, podem chegar a pesar aproximadamente 25 quilos. Na altura, no entanto, há uma pequena diferença entre os gêneros: o macho pode chegar até 58 cm e a fêmea fica entre 46 e 53 cm.

O Pastor Australiano é um cão fácil de treinar, mas é um excelente cão de guarda. A função original da raça é de ser inserido na área de criação de gado para pastoreio. Fisicamente, o cão possui uma tolerância média tanto para o frio quanto para o calor, não devendo ser exposto aos extremos das temperaturas.

Apesar de gostar de ficar fora de casa, não é bom criá-lo assim: a melhor forma seria deixando no quintal ou na área externa durante o dia para brincar e se divertir e no período da noite colocá-lo para dentro para dormir. A raça vive em média 14 anos.

Normalmente apresenta cores únicas e tem um grande instinto de guarda, sendo um excelente companheiro e trabalhador. Os cães Pastores Australianos têm bom caráter e não se envolvem em brigas desnecessárias. É  reservado com estranhos, o que só reforça sua indicação para a guarda.

O cão, de tamanho médio, é bastante inteligente e, além disso, forte, musculoso, ágil e veloz, sendo, no entanto, alegre e dócil. Ele adora brincar e, mesmo que tenha trabalhado o dia todo, terá energia para ficar com você e se divertir. Se dá relativamente bem com outros cães e animais e é bastante leal, sendo muito fácil conviver com ele.

História

Há uma teoria sobre a origem do canino. A história diz que no início do ano de 1.800, quando o povo basco se estabeleceu na Austrália, trouxe com eles as ovelhas e cães pastores da região entre a França e a Espanha. Um tempo depois alguns mudaram para os Estados Unidos. Daí surgiu o apelido de pastores australianos.

Essa raça permaneceu discreta até os anos 50, quando foi apresentada em shows de rodeios e participou de filmes. Após a Primeira Guerra Mundial, o cão recebeu maior destaque e se tornaram públicos, passando a ser usados em rodeios, shows de cavalos, filmes da Disney, entre outros.

O Pastor Australiano está entre as raças mais versáteis, se destacando por ser bem obediente e também por participar em competições de agilidade. Algumas pessoas acham que seu estilo é até mais apropriado para o trabalho com gado do que com ovelhas.

Apesar das diversas teorias que surgem em torno de seu desenvolvimento, a raça teve origem, na forma como conhecemos atualmente, nos Estados Unidos. O cão se tornou popular não só pela sua função nas fazendas, o pastoreio, mas também pela sua aparência muito bonita.

Cuidados e saúde

Esse cão precisa de bastante atividade, se possível todos os dias da semana. O contato humano é essencial para que o animal esteja sempre feliz e saudável. Se ele não conseguir se movimentar, brincar e fazer exercícios, ou seja, gastar sua energia (que por sinal é muito elevada) ele pode ficar frustrado e triste.

Com o instinto protetor, é um ótimo companheiro para crianças e até para outros animais dentro de casa. A pelagem precisa ser escovada ao menos três vezes na semana para manter a saúde e para remover os pelos que caem naturalmente.

Quem tem ou quer ter um desses em casa, tem que sempre verificar uma possível catarata. Em níveis menores de preocupação, pode ter displasia de quadril, dermatite solar nasal, síndrome de Pelger-Huet, colobomas da íris, síndrome lombar sacral, epilepsia, entre outros.

Os demais cuidados são o básico: sempre mantê-lo limpo e alimentado. Sua higienização é bastante simples. Os banhos devem ser dados quinzenalmente. Seus pelos tem comprimento e textura moderados, o que torna fácil higienização.

*Com colaboração de Lia Vieira.

Galeria de fotos


Reportar erro