O que é pedigree?

Muitas pessoas possuem curiosidades sobre o que é o pedigree, para que serve e como obter um


Muitas pessoas já devem ter ouvido falar sobre pedigree. Mas, afinal, o que seria isso? Bom, o pedigree nada mais é do que um certifcado de registro genealógico, ou seja, uma espécie de registro geral (RG) do seu cachorro. Ele comprova que a raça do animal é pura, através de um traçado dos ascendentes até a terceira geração. Esse documento também funciona como um título de propriedade, indicando que esse animal é domínio de determinada pessoa.

A Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC), que possui sede no estado do Rio de Janeiro, é a única entidade que possui reconhecimento internacional. Portanto, é aconselhável que se registre seu cãozinho em uma das instituições filiadas a ela. Atente-se ao fato de que algumas dessas entidades são específicas para tipos diferentes de raça. Vale frisar também que nem toda raça pode ter pedigree, somente são aceitas raças que são oficialmente aprovadas pela CBKC. Aproximadamente 350 raças são mundialmente reconhecidas.

Por que ter um pedigree é importante?

A principal função desse certificado é justamente mostrar que os filhotes estão totalmente de acordo com as características da raça, sem nenhuma imperfeição referente ao padrão exigido, classificando-os assim como raça pura. A importância de se ter esse conhecimento vai desde padrões estéticos à previsão de alguma disfunção comportamental, pois o genótipo também é avaliado. Caso o filhote apresente algum desvio, como agressividade, ele é impedido de procriar e o registro recebe um carimbo

Pedigree nada mais é do que um certifcado de registro genealógico

Foto: Reprodução/ internet

É também fundamental caso queira levar seu cachorrinho à alguma exposição, pois só são permitidos que concorram aqueles que possuem esse RG. Inclusive, se algum precedente do seu animal já tenha vencido um desses concursos, constará no referido documento.

Principais informações

Esse registro traz um mapeamento total do filhote, desde seus pais até a terceira geração. Ali são documentados cor do animal, raça, sexo, peso, tipo de pelagem, tamanho, variedade, o nome do filhote e de seus ascendentes. Informações como o nome do proprietário e do criador também estão presentes. Como dito anteriormente, o genótipo é avaliado, pois, juntamente com o fenótipo, forma o padrão de avaliação de cada espécie. Para ficar mais claro, veja a diferença entre esses dois:

  • Fenótipo: é justamente a avaliação exterior, das características observáveis de cada raça, ou seja cor do pelo, textura, cor dos olhos. O tipo sanguíneo também pode ser avaliado na categoria fenotípica, pois o mesmo abrange todas as categorias morfológicas, fisiológicas e comportamentais. Somente os animais perfeitamente de acordo com essas características são considerados de determinada raça.
  • Genótipo: já esse conceito avalia a genética do cachorro, ou seja, seus genes. Daí a necessidade de se ter conhecimento referente à seus precedentes, pois é deles que vem toda a carga e herança gênica do filhote. Assim, determina-se o possível temperamento, comportamento e saúde da ninhada.

Como obter um pedigree?

O registro do seu pet pode ser feito em um clube de raças específicas ou no Kennel Clube da sua região. Ali é emitida uma tarjeta, que nada mais é do que um documento que comprova e garante a propriedade sob o animal. Após cerca de trinta dias, o canil recebe os pedigree de cada filhote, que podem então ser repassados para o criador e depois para o dono.

Ao contrário do que se pensa, não é tão caro para se obter um documento de registro. Apesar de muitos criadores encarecerem bastante o valor de ninhadas que possuem pedigree, o preço do documento, geralmente, não passa dos R$ 70. Por isso, é sempre bom procurar com atenção, pois existem criadores que nem cobram pelo certifificado.

Para quem já é dono de um filhote que ainda não foi registrado e não possui nenhum documento anterior, é necessário se dirigir até uma Exposição de Beleza de Cães de Raça Pura, para que o cachorro seja avaliado por três juízes especializados em raças caninas. Esses, o julgarão de acordo com os padrões internacionais e, se aprovado, o animal receberá um certificado de pureza racial, o CPR. Nesse documento, os campos em que iriam constar os dados da terceira geração ficam em branco, até os descendentes deste cãozinho preencherem a lacuna conforme forem procriando.

Quais os pré-requisitos para o registro?

Para que uma ninhada seja certificada, algumas exigências devem ser cumpridas. Entre elas estão:

  • Os pais (ou seja, os antecessores diretos da ninhada) devem possuir pedigree;
  • O nome do atual proprietário dos filhotes deve constar no registro geral da cadela (mãe);
  • O dono da fêmea precisa registrar um canil junto a uma das instituições competentes.

Algumas medidas já devem ser tomadas pelo proprietário logo após o acasalamento. Primeiro, ele deve emitir três tipos de documento: um para a abertura do canil, outro para uma proposta de sócio e, por último, uma mapa da ninhada. Essas certificações devem ser entregues no prazo máximo de 90 dias após o nascimento da ninhada.


Reportar erro