Boston terrier

O Boston terrier é conhecido pela gentileza e tranquilidade. O que o torna um ótimo amigo para a família


Os cães da raça boston terrier se adaptam facilmente nos mais variados ambientes. São animais de estimação que vivem em apartamentos, casas grandes, mansões etc. Se vivem na cidade, eles gostam de passeios todos os dias, mas não muito longos, porém, não se compara como morar no campo com lugares para brincar. Essas são apenas dicas de como deixar o seu cão saudável e feliz. Há dúvidas sobre a origem da raça, mas há uma teoria que explica que foi uma das primeiras raças a serem desenvolvidas nos Estados Unidos.

Origem da raça

A origem da raça boston terrier é duvidosa: de acordo com alguns historiadores, trata-se de uma raça completamente desenvolvida pelos americanos, a partir do cruzamento de cães britânicos; já outros estudiosos afirmam que eles foram criados no final de 1800, em Boston, Massachussetts. No entanto, a versão mais aceita é a de que a primeira geração da raça foi criada pelos americanos no final do século XIX, sendo resultantes de vários acasalamentos. As raças bulldog e bull terrier, da Inglaterra, são tidas como os primeiros parentes destes cães. Em 1979, o boston terrier foi declarado o mascote oficial de Massachusetts.

Características físicas

O boston terrier é um cão compacto, apresentando um corpo curto, os membros fortes e a cabeça extensa, com grandes olhos escuros, orelhas empinadas e focinho escuro. Os seus pelos não caem muito e são finos, curtos, brilhantes, lisos e macios. Pode ser encontrado nas cores preto e tigrado com marcações brancas. Ele vive em média 14 anos e a altura varia entre 39 a 45 centímetros.

Temperamento padrão

É uma raça única, entusiasmada, brincalhona, companheira e com personalidade. Foram criados para combate, similar ao pitbull e bull terriers, mas tornou-se um animal excelente para o lar, comportando-se como um bom cão de guarda.

Ele é conhecido como “cavalheiro americano” por ser amoroso, pacífico, carinhoso e calmo, sempre querendo agradar. Porém, o mesmo pode começar a ficar teimoso, então é indicado que quando ainda filhote faça a socialização (que é a exposição para diferentes pessoas, outros cães e experiências diferentes). São de fácil adestramento, tendem a ser obedientes e ter facilidade de aprendizagem, mas eles são muito sensíveis ao tom de voz, então é preciso ter cuidado para ensiná-lo amavelmente, usando um tom firme, mas não agressivo.

Depois que este cão aprende os comandos e regras, responderá rapidamente a tudo. O boston costuma se dar bem com pessoas de todas as idades, com outros animais, com outros cães e até com gatos não há problemas. Geralmente, ele sabe diferenciar bem as pessoas amigas das estranhas e costuma apresentar alterações de comportamento, como latidos, para aqueles que ele não conhece bem.

Cuidados

O boston é um cão para ser criado dentro de casa e não para passar o dia todo fora e deixá-lo em canil. Se adaptam bem à vida em apartamentos, pois não precisam de muito espaço para praticar os seus exercícios. São cães para temperaturas moderadas, nem muito quentes e nem muito frias, não possuindo a menor tolerância para temperaturas extremas, pois têm dificuldade para respirar. É extremamente carente e apegado aos seus donos, o que pode ser ruim se deixar seu cão viver do lado de fora da casa.

Por serem bastante afetuosos e sensíveis, estes cães precisam estar perto dos donos, recebendo carinho e desfrutando do conforto da casa, sentindo-se parte da família. Se você é sedentário, esse é o animalzinho perfeito para você, pois ele não precisa de exercícios muito longos, bastando uma simples caminhada ou algumas brincadeiras. Quando ele aparentar estar muito cansado, o dono deve parar o exercício e oferecer água ao cão, deixando-o descansar e se recuperar o suficiente, sem sobrecarregá-lo com as brincadeiras.

Ele não costuma ficar com aquele “cheirinho de cachorro”, o que o torna fácil para manter sempre limpinho e requer poucos banhos e, de vez em quando, algumas escovadas na pelagem. Também é recomendável limpar o rosto deste cão todos os dias, com o auxílio de um lencinho umedecido.

Complicações

Geralmente essa é uma raça saudável. Porém, alguns pontos devem sempre ser olhados como, por exemplo, a catarata precoce e problemas de coração. Os “olhos de cereja” é uma doença de fungo genético e pode ser tratada com cirurgia. Um dos problemas oculares mais comuns do boston terrier é a úlcera de córnea: um entre cada dez cães desta raça sofrem com este problema ao menos uma vez na vida. A Luxação patelar, que é causada quando o fêmur, joelho e tíbia desalinham, é o problema ortopédico mais comum nesta raça. Os sopros cardíacos é uma falha no fluxo de sangue, assim como se deve prestar atenção na audição, pois a surdez pode aparecer, principalmente no cão que tenha um ou dois olhos da cor azul. Se forem tratados adequadamente, o boston terrier pode chegar a viver até os 12 ou 14 anos de idade.

*Colaboração: Débora Silva

 

Galeria de fotos


Reportar erro