Basset Hound

Cães com uma enorme habilidade de faro, além de afetuosos e pacientes com crianças. Conheça mais sobre eles


Muitas vezes pode ser confundido com beagle, mas na verdade o basset hound possui características bem distintas desse outro peludo. De grande personalidade, ativo, paciente com crianças e com outros animais, esse cão se tornou o mais conhecido entre as raças basset, hoje em dia é realmente um queridinho dos apaixonados por cachorro.

O nome deriva da palavra francesa bas, que quer dizer “baixo” o que descreve a estatura desses hounds. São ótimos farejadores e necessitam muito de atenção.

Se ficar muito tempo sozinho, tende a latir muito e desenvolver um comportamento destrutivo. Além disso, são companheiros e muito gulosos, por isso o dono deve ficar atento aos alimentos de fácil acesso para esses peludos.

Origem do Basset Hound

O primeiro registro sobre cães desta raça ocorreu em 1585, quando o escritor francês Jacques du Fouilloux utilizou a figura de um desses animais em um livro ilustrativo sobre caça, chamado La Venerie. Esta também foi umas das primeiras raças mais populares entre a elite da França, mas se tornou um cão comum dos plebeus após a revolução francesa.

Foto: Pixabay

Serviam para os homens daquela época por serem resistentes e por possuírem um faro bem desenvolvido, característica adquirida através de cruzamentos realizados com  cães da raça bloodhound, ou como é mais conhecida santo humberto. Por essa razão, eram usados para a caça de mamíferos, principalmente lebres e coelhos. Além do bom olfato, as pernas curtas ajudavam no momento da caça, pois eles não conseguiam correr mais que a presa e nem afastá-la com movimentos rápidos, métodos essenciais para quem praticava essa modalidade.

Por volta do século XIX, os hounds chegaram a Grã-Betanha, através de Lord Galway, que importou um casal desta raça. Ainda neste período, um criador da Inglaterra, chamado de Sir Everett Millais se tornava o “pai da raça” no país, uma vez que mantinha muitos esforços para criar e desenvolver a raça em seu canil e fazer ela virar popular no território inglês.

Na América, os bassets só começaram a ter registros oficiais durante o século XX, porém acredita-se que na época colonial dos Estados Unidos já existiam cães dessa espécie em seu território. Contudo, os hounds só foram registrados oficialmente pela American Kennel Club (AKC) em 1916.

Cuidados e bem-estar

Um dos cuidados primordiais que o dono deve ter ao adquirir um cão desta raça é com a alimentação, pois eles são animais que possuem um bom apetite e um imenso descontrole ao comer. Costumam ter no máximo 36 cm e o peso ideal deve ser em torno dos 23 quilos. Se o tutor não controlar a quantidade de alimento oferecida ao cachorro, ele provavelmente sofrerá com a obesidade e todos os riscos que essa doenças pode trazer aos cães.

Por ser um ótimo farejador não é aconselhável passear com o cão sem a guia, isso porque se esta raça sente um cheiro interessante, ele seguirá o rastro sem atender ao comando “volta” de seu dono. Sendo assim, se você não quer perder o seu cachorro é aconselhável tomar essa medida. Em todo caso, esses cães precisam de espaço e liberdade, portanto reserve um quintal ou jardim para que ele possa se exercitar sozinho.

O pelo desses animais é simples, sendo necessário apenas uma escovação ocasional. Entretanto pode haver um cheiro desagradável, por essa razão é importante banhos regulares. Outro fator que deve ter a extrema atenção do tutor são as dobras existentes em seu corpo, tanto na região da cabeça quando nas patas, exigindo um maior cuidado nos banhos e principalmente na secagem, evitando o surgimento de fungos ou outros problemas.

Problemas comuns de saúde: hérnia de disco; glaucoma; ectrópio (as pálpebras caem se afastando dos olhos, o que pode causar infecção e em alguns casos precisam de cirurgias); infecções de pele; trombofilia (um tipo de trombose).

Aparência física

Possuem a cabeça grande com narinas largas e proeminentes, enquanto o crânio é claramente abobadado. As orelhas são grandes e por possuírem muita pele no rosto, o olhar acaba tento uma característica triste, o que muitos acham um charme a mais no cachorro. As pernas são curtas, com ossos resistentes e a cauda continua na linha do dorso, curvando-se levemente ao longo do seu comprimento. Com relação a cor pode ser tricolor (preto, branco e marrom) ou bicolor (marrom e branco), e a marcação não segue um padrão.

Curiosidades

  • Nas narinas do basset hound existem 20 milhões de receptores, tornando o cão um farejador nato;
  • O cão desta raça fica em segundo lugar quando o assunto são as habilidades do olfato, ficando atrás somente do bloodhound;
  • Tem um alto nível de energia;
  • É muito paciente com crianças e conseguem conviver bem com outros animais, inclusive os gatos.

Dúvidas frequentes

Os cães da raça basset hound são sociáveis?

A sociabilidade desses cães é uma das suas principais características. Ele é tão sociável que detesta ficar sozinho e acaba sendo muito dramático quando é deixado em caso só.

Qual o espaço ideal para criar um cão desta raça?

Eles são muito espaçosos e por isso necessitam de lugares abertos para brincar e gastar a energia. Por essa razão não são aconselháveis para quem mora em apartamento.

 

Quais os cuidados devem ser primordiais na criação de um basset hound?

Primeiramente a alimentação, pois são cães muito gulosos. Além disso, é preciso atenção do tutor com as dobras existentes no corpo do animal e um cuidado redobrado no passeio, pois são cães que possuem um ótimo olfato e se, por acaso, sentirem um cheiro interessante vão seguir o rastro, podendo se perder do seu dono.

 

Confira galeria de fotos:

 

 


Informar erro