As 5 raças mais dramáticas

Comportamento dramático pode surgir em qualquer cão, basta apenas que o responsável do cachorro não tenha tempo para adestrá-lo


Ah, os cães! Com suas artimanhas conseguem tudo o que quer do tutor babão. E se não conseguirem… o espetáculo de birra começa e só para quando os donos se rendem aos caprichos dos cãezinhos. O comportamento dramático pode surgir em qualquer cão, basta apenas que o responsável do cachorro não tenha tempo para adestrá-lo. Todavia, existem algumas raças que são mais propensas a apresentarem esse temperamento, uma vez que são proporcionadas por suas condições genéticas.

Os espetáculos dignos de Oscar, feitos por estes dramaturgos caninos, pode ser o latido constante, choro ou aquela tristeza profunda com olhinhos marejados de lágrimas. A reação dramática vai depender das características do peludo.

Raças mais dramáticas

Chihuahuas

caes-chihuahuas-sorrindo

Os reis da dramaturgia são nada mais, nada menos que os chihuahuas. Isto porque são birrentos desde pequenos e, por isso, precisam de um treinamento extensivo para torná-lo sociável, menos teimoso e mais educado. É uma tarefa árdua, mas não impossível. Além do mais, vale a pena ter um cãozinho calmo e que recebe bem as visitas.

Apesar disso, os chihuahuas são cães alegres e divertidos. Suas carinhas despertam nas pessoas ao redor diversas emoções, que vão desde carinhos e afagos, até  gargalhadas por suas “caras e bocas.” São companheiros e têm um instinto protetor capaz de cuidarem de tudo o que eles acreditam pertencer a ele, seja um brinquedo ou o próprio dono.

Dachshunds

dachshund-correndo-veloz

Um estudo feito pela Universidade da Pensilvânia com 33 raças revelou que em termos de ataques e mordidas, os dachshunds ultrapassaram os pit bulls. Isso mesmo, os populares salsichinhas. Sendo assim, não confie na carinha fofa que esses peludinhos têm, quem late também morde. Têm uma natureza teimosa e não costumam obedecer seus tutores, principalmente, se eles estiverem em um passeio.

Desta forma, é ideal que o tutor procure ajuda de um profissional de adestramento. Com a finalidade de deixar o seu pequeno mais comportado e educado possível. Por outro lado, estes cães são corajosos, adoram brincar e correr. Sendo assim, serão ótimos companheiros para exercícios, caminhas ou uma volta divertida no parque.

Beagles

raca-beagle-sorrindo

No geral são companheiros e leais aos seus tutores, porém, podem dar muita dor de cabeça para o dono logo nos primeiros meses de vida. São teimosos e não costumam obedecer aquilo que os responsáveis lhe pedem devido o seu instinto caçador. São também muito enérgicos e, por isso, necessitam de exercícios e passeios longos para descarregar a energia.

Podem acabar latindo para tudo o que estiver fora do seu alcance, como um brinquedo escondido ou cachorros passeando na rua. Apesar do comportamento birrento, os beagles são divertidos e, na maioria das vezes, gostam de agradar o tutor. Amigáveis com aqueles que o cerca, é capaz de proporcionar muitos momentos de carinho e afeto.

Pugs

pugs-correndo-na-grama

Os pequenos e adoráveis pugs são cães que não costumam latir, mas isso não quer dizer que o sangue dramático não correm em suas veias. Apesar de serem independentes e corajosos, os cães desta raça são muito apegados aos seus tutores. Fazem o tipo “chiclete” e acompanham seus papais humanos para todos os lados, mesmo sem serem chamados.

Quando deixados só fazem uma carinha de “partir” o coração. É como se eles entrassem em estado de depressão, quando não estão na presença de seus donos. Eles são carinhosos e muito brincalhões, adoram correr e pegar com a boca todos os objetos que eles consideram divertidos. Muito leal, é um cão que está sempre acompanhando o seu melhor amigo humano.

Bassês

bassett-correndo-feliz

Fisicamente e psicologicamente, o cão da raça bassett hounds aparentam ser uma mistura do salsicha com o beagle. Possui o corpo comprido de um e a carinha simpática do outro. Se bem treinados, podem obedecer corretamente o tutor, caso contrário, pode fazer um dono ter muitas preocupações com relação ao seu comportamento.

Tem um instinto caçador, o que pode tirar o foco do cachorro dos comando do seu responsável. Apesar desses maus comportamentos, os bassês, como também são conhecidos são leais e fieis ao seus tutores. Além disso, são alegres e fazem de uma tarde de passeio em um ótimo momento de carinho e amor com seu papai humano.


Reportar erro