Como fazer um colar elizabetano em casa?

Tal adereço, além de auxiliar na recuperação do cachorro, também deixa o focinho e a boca livres para que o cão possa fazer suas atividades normalmente


Quando o cão passa por um processo cirúrgico ou até mesmo se feriu em alguma brincadeira, dependendo do local no corpo do cão o veterinário indica o uso do colar elizabetano. Esse apetrecho é indicado para impedir que o cão toque seus machucados com os dentes, protegendo também as feridas faciais de serem coçadas ou esfregadas com as patas. São facilmente encontrados em pet shops, catálogos ou em clínicas veterinárias. Mas, em uma emergência, você pode fazer um de forma simples, fácil e gastando quase nada.

Como funciona o colar elizabetano?

Imagine que o cão sofra um acidente e tenha a sua pata machucada superficialmente. É da natureza do animal lamber e morder se sentir um certo incômodo na região, essas práticas podem piorar a situação do ferimento e assim prolongar o processo de recuperação. O colar elisabetano, por ficar no pescoço impede que o cachorro alcance o ferimento, e se caso a enfermidade venha a ser na cabeça também fica impossível do pet coçar a região com as patas.

Esse adereço, além de auxiliar na recuperação do cachorro, também deixa o focinho e a boca livres para que o cão possa fazer suas atividades normalmente, como beber água, comer, brincar etc. No início, o animal pode não se sentir confortável com o colar, mas no período de adaptação ele logo irá se esquecer e se acostumará rápido.

Como fazer um colar elizabetano em casa?

Foto: Pixabay

Aprendendo a fazer em casa

  1. Meça o pescoço do seu cachorro e a distância entre a coleira e o focinho dele. Em seguida, marque essas medidas em um papelão ou em um plástico mais resistente como o de uma garrafa pet;
  2. Após a marcação recorte seguido os pontos marcados. Depois faça um corte em forma de “v” que deve ir desde a borda externa até o círculo interno;
  3. Utilize um furador ou uma tesoura para abrir buracos ao longo das duas extremidades do colar;
  4. Por fim, passe um cordão de sapato ou barbante pelos buracos para segurar o adereço e torno do pescoço do seu cão.

Importante: Caso você escolha fazer com o material de plástico, certifique-se antes de colocar no animal se não há na coleira regiões cortantes que possam vir a machucar o pet. Se realmente existir áreas assim, proteja com fita ou esparadrapo, afinal, você não quer machucar o cão.

Origem do nome

Os ingleses e americanos o chamam de colar elizabetano pelo fato de serem semelhantes a uma grande gola franzida de um nobre elizabetano. A rainha Elizabeth usava constantemente roupas desse estilo, o que já era uma característica dos seus looks. Os brasileiros também chamam por esse nome, mas algumas pessoas também o conhece por abajur.


Reportar erro