Suplementos para cães: tipos e indicações

Não são apenas os humanos que podem consumir suplementos, há suplementos para os cães também, mas é preciso ter cuidado


Existem diversos tipos de suplementos para cães e eles variam de acordo com suas funções. Os suplementos são uma espécie de extensão dos cuidados com a saúde do animal.

Geralmente eles são utilizados quando há alguma deficiência na saúde do cachorro, principalmente problemas nutricionais. Os suplementos para cães podem ajudar na reposição de algumas vitaminas, sais minerais e outros diversos elementos que são essenciais para que o cão tenha uma vida saudável e possa aproveitar sua saúde e energia.

Quando são indicados?

Antes de começar a dar suplementos para o seu cão, é preciso leva-lo ao veterinário para que o mesmo indique o melhor suplemento para a raça, porte e dieta do cão.

Geralmente os veterinários indicam o uso de suplementos em casos de desnutrição, na recuperação depois de uma anemia, para fêmeas nos meses de gestação. Os suplementos ajudam na produção de leite e aumentam as vitaminas, carboidratos e sais necessários para que os filhotes tenham uma formação saudável.

Podem ser usados após cirurgias, pois ajudam o cachorro a recuperar tudo o que necessitam em seus sistemas para que ele volte a ficar saudável. Os cães atletas também precisam dos suplementos para obter mais energia e força.

Suplementos para cães

Foto: Reprodução

Os tipos de suplementos

Existem diversos tipos de suplementos para cães, entre os principais temos:

  • A alta proteína, é mais recomendada para os lugares de clima frio, pois o excesso de proteínas gera calor e consequentemente faz com que o cachorro coma menos caso a temperatura aumente. Não é muito indicada para cães pesados, pois estes têm maiores chances de desenvolverem problemas de aprumos e de articulações.
  • A média proteína, é a mais indicada. O ideal é que a ração tenha uma boa fonte de proteína (carnes e seus derivados), desta forma, ao combinar essa proteína o cão passa a desenvolver ao máximo o seu potencial e não corre o risco de excessos nutricionais.
  • A baixa proteína, essa segue a linha do uso de rações para cães adultos, ela diminui o risco de problemas de crescimento, porém como é em um nível baixo, o cachorro corre o risco de não atingir o seu potencial genético.

É importante lembrar que o excesso de suplementos pode causar muitos problemas à saúde do cachorro e por isso é essencial que o veterinário faça o acompanhamento para indicar qual o tipo e quantidade ideal para o seu pet.


Reportar erro