Tutor é acusado de maus tratos por tatuar rosto de seu bull terrier

Segundo o tatuador, a pigmentação serve para prevenir o câncer de pele e ele teria sido orientado por veterinários


Em meados de Jjnho desse ano, o tatuador Emerson Candido gerou uma polêmica após compartilhar em seu Facebook e Instagram, fotos de seu bull terrier com tatuagens no focinho, ao redor dos olhos e nas orelhas.

Segundo a postagem, o motivo da tatuagem era de que a pigmentação usada iria ajudar a prevenir o câncer de pele, já que os cães dessa raça são muito propensos a essa enfermidade.

Após receber várias críticas, a namorada do tatuador decidiu entrar em sua defesa e fez uma postagem no Facebook declarando que todo o procedimento foi feito com acompanhamento de médicos veterinários e professores de medicina veterinária da região.

bull-terrier-teve-rosto-tatuado-por-dono

“Posso garantir que ele é tratado como rei, muito mais bem tratado que o cachorro de muita gente que perdeu um pouco de seu tempo para deixar aqui um comentário negativo e de pouca relevância,” escreveu na postagem.

postagem-namorada-de-tatuador-que-tatuou-o-cachorro

Com a repercussão do caso, a PUC emitiu uma nota de esclarecimento afirmando que desconhece que seu alunos ou professores de medicina tenham envolvimento com o caso.

nota-de-esclarecimento-sobre-cao-tatuado-puc

Segundo o proprietário do estúdio onde Emerson prestava serviços, as tatuagens do cão não foram feitas no seu espaço de trabalho e ele não compactua com essa ideia, por isso desligou o tatuador da empresa.

 

Com informações de Jornal da Cidade e frrrkguys


Reportar erro