Indiano cria santuário para cães que ninguém quer adotar

Chamado de “o pai dos cães”, o ex-engenheiro de software, Rakesh Shukla, alimenta e cuida de mais de 700 cães


Não é nenhum segredo ou novidade que há um grande número de cães abandonados pelas ruas, sem ter o que comer ou um teto para se proteger.

Sendo o segundo país mais populoso do mundo, a Índia também tem uma população de aproximadamente 50 milhões de animais em situação de abandono. Felizmente, há pessoas que fazem a diferença para esses cães.

Tudo começou em meados de junho 2009, quando o engenheiro de software, Rakesh Shukla, encontrou nas ruas uma filhote de golden retriever, de apenas 45 dias, a qual ele batizou de Kavya e decidiu levá-la para casa.

Fotos: Reprodução/ BBC

Ele então pegou gosto pela coisa e começou a tirar cada vez mais cães das ruas. Atualmente cuida de mais de 700 animais em sua fazenda.

Ele pega todos os cães que vê pela rua, que geralmente são cães que já estão velhos, doentes, ou que por algum outro motivo não despertam o interesse de alguém adotá-los.

“Eu sou a última esperança desses cães. Eles não são mais bonitos e fofinhos. A maioria está doente e são indesejados,” contou Rakesh a BBC.

Após algum tempo levando cães que encontrava na rua para sua casa, Rakesh viu que não havia espaço o suficiente para mais. Então, em 2012, ele construiu um santuário de 14,164 m² chamado The Voice of Stray Dogs (A voz dos cães abandonados, em tradução livre).

Além de Rakesh, há mais dez pessoas que cuidam do local, incluindo assistentes veterinários treinados para ajudar os cães em qualquer situação. Diariamente, são feitos 200 kg de frango e a mesma quantidade de arroz para alimentar os animais.

 

Com informações de BBC


Informar erro