Estudo indica que cães surgiram na Ásia Central

Pets evoluíram a partir de lobos cinzentos da Eurásia, há 15 mil anos


De acordo com uma pesquisa elaborada pela Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, os cães podem ter se tornado os melhores amigos do homem na Ásia Central, especificamente nas regiões do Nepal e da Mongólia.

Os cães evoluíram a partir de lobos cinzentos da Eurásia, há 15 mil anos. Mas como eles fizeram essa evolução entre andar em matilhas para chegar até a companhia de seus donos humanos tem sido uma questão de debate.

Com o objetivo de resolver esse mistério, pela primeira vez, o estudo publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências, é descrito como o “maior levantamento sobre a diversidade genética canina do mundo”.

Estudo indica que cães surgiram na Ásia Central

Foto: Pixabay

Foram analisadas mais de 4.600 espécies de cães de raça pura e mais de 540 cães de rua em 38 países diferentes. “Cachorros domésticos devem ter surgido na Ásia Central e depois se espalharam para o leste asiático e além”, aponta o estudo.

Pesquisadores acreditaram durante muito tempo que a Ásia Central era o local de origem da domesticação de cães, mas nunca haviam sido feitos estudos genéticos.

Muitos cachorros do Egito, Vietnã e Índia, mostram alguns traços de descendência europeia, mas, é no Pacifico Sul, Américas Central e do Sul e Antilhas onde os cães mostram ter origens realmente europeias.

O levantamento alerta ainda que não podem ser descartadas as possibilidades de que os cães tenham sido domesticados em outros lugares do mundo.

*Com informações de EXAME.com.br


Reportar erro