CRMV-SP proíbe veterinário de atender grátis animais de pessoas carentes

Além da determinação, profissional também chegou a ser processado


O médico veterinário Ricardo Fehr Camargo, junto com sua esposa, que também é veterinária, vendo que nem todos tinham condições de arcar com os custos de fazer consultas para os seus animais de estimação, decidiram começar a ajudar as famílias mais carentes fazendo consultas de gratuitas. Os atendimentos aconteciam todos os sábados e as famílias interessadas passavam por uma triagem para a comprovação da condição social.

Os veterinários foram proibidos pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP), de fazer os atendimentos de graça, pois segundo eles, as ações não eram de interesse público. Além de ter o atendimento suspenso, Ricardo foi intimado a responder um processo interno.

Indignado com o que aconteceu, o médico veterinário postou um vídeo em seu perfil do Facebook, onde ele desabafa e mostra quando a fiscal do CRMV vai ao seu consultório e explica a todos o motivo do atendimento ser suspenso:

O caso comoveu e revoltou várias pessoas de todo o país. Inclusive, foi criada uma petição para que o CRMV permita que os atendimentos voltem a acontecer. Atualmente, a petição já tem mais de 60 mil assinaturas, das 75 mil que precisa chegar.

O deputado estadual Cauê Macris (PSDB) convocou, na última quarta-feira (03), o presidente do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo, Mario Eduardo Pulga, para que esse possa dar explicações sobre a proibição. “Proibir aqueles que querem ajudar os cães, de maneira gratuita, nos causa estranheza e merece esclarecimento”, escreveu o deputado em sua página no Facebook em uma postagem em que ele mostra o requerimento de convocação.


Reportar erro