Após ter as orelhas arrancadas, pitbull ‘ensina’ que cães não são perigosos

Com o tratamento veterinário, cadela melhorou dos maus tratos e foi adotada


É amigos, o perigo, muitas vezes, está bem mais próximo do que imaginamos. Na nossa própria espécie. E a pequena Nana, uma pitbull de 8 anos, está aí para nos provar que o ser humano consegue, sim, ser cruel e altamente perigoso, consigo e com os animais.

Sabemos que existe todo um preconceito contra os pitbulls, tanto que quando a norte-americana Stephanie Doris foi adotar seu cachorrinho, mantinha essa raça com última opção. Mas a história mudou ao conhecer a cadela Nana, que estava em um abrigo temporário. A cadelinha estava numa situação crítica quando chegou ao local. Além de ter dado a luz a cerca de 15 ninhadas, ela ainda estava mal nutrida, teve os dentes arrancados, e no lugar das orelhas havia apenas fungos e uma forte infecção. As orelhas, bom, elas haviam sido arrancadas em um ato de crueldade.

Após ter as orelhas arrancadas, pitbull 'ensina' que cães não são perigosos

Fotos: Journey of Nana

Com o tratamento veterinário, a cachorrinha melhorou dos maus tratos, mas havia algo que ainda faltava: amor. Foi então que Stephanie resolveu dar a Nana o que ela mais precisava. Agora, a cachorra tem um lar definitivo cheio de amor, mimos e atenção. Stephanie compartilha as fotos de Nana nas redes sociais, com o objetivo de provar de uma vez por todas que violenta não é a raça do cão, mas sim, o homem.

Após ter as orelhas arrancadas, pitbull 'ensina' que cães não são perigosos

Após ter as orelhas arrancadas, pitbull 'ensina' que cães não são perigosos


Reportar erro