200 cães são salvos de fazenda de abate de carne canina na Coreia do Sul

Cachorros receberão cuidados médicos e serão postos para adoção


Mais de 200 cães que estavam presos em uma fazenda de carne de cachorro, em Wonju, Gangwon, na Coreia do Sul, foram salvos pela Humane Society International. Os cães estavam em jaulas, apenas esperando a hora do abate para servirem de alimento para humanos.

“É uma atividade financeira que está morrendo”, contou o dono da fazenda de cães Gong In-Young em entrevista ao Phys.org. “No passado, as pessoas comiam cães porque não tinham mais nada para comer. Mas hoje em dia, os jovens não precisam mais comer isso”.

Na Coreia do Sul são consumidos de 1,5 milhão a 2,5 milhões de cães por ano, mas o setor está falindo, uma vez que as novas gerações rejeitam a carne canina.

Imagem de cães presos em gaiolas

Foto: Humane Society International

Os donos de fazendas de cães podem receber até 60 mil dólares para fechar o estabelecimento, e com esse dinheiro, eles têm a oportunidade de começar um novo negócio, como agricultura de vegetais ou plantas, por exemplo.

Agora, a ONG Humane Society International já está prestando cuidados médicos aos animais que precisam, e irá colocar todos para a adoção na região norte dos Estados Unidos e do Canadá.

Com informações de Life With Dogs


Reportar erro