Atenção aos sinais de doenças em cães idosos

Alguns sinais podem não ser apenas a velhice e sim doenças


Quando o cão vai envelhecendo, algumas mudanças vão ocorrendo, seu corpo passa a funcionar de forma diferente. Mas algumas mudanças podem não ser devido à idade e sim uma doença. Em algumas raças, alterações no coração são comuns, em outras pode ser um problema de saúde. Por isso, é preciso estar atento aos sinais para saber se são sintomas da velhice ou se o seu cão está ficando doente. Veja agora algumas dicas de como perceber os sinais de doenças nos cães idosos.

Como anda a alimentação e o consumo de água?

É preciso observar como está sendo a alimentação e o consumo de água do seu pet. Ele tem comido a mesma quantidade de ração? Sente dificuldade para comer ou engolir? E a quantidade de água que ele tem bebido, é mais ou menos do que o habitual? Além disso é importante observar a quantidade de vezes que o seu cachorro faz as necessidades, qual a cor, quantidade e consistência da urina e das fezes.

Observe as unhas

As unhas, assim como os pelos e a pele do cachorro, tendem a se modificar quando eles vão ficando mais velhos. Elas tendem a ficar mais ressecadas e quebradiças e por isso é bom verificar com frequência o estado delas. Além disso é importante cortá-las regularmente para prevenir acidentes.

Como estão os dentes?

É comum que os cães fiquem com doença dental quando estão mais velhos. Por isso o ideal é ter um atendimento odontológico de rotina, escovando os dentes com frequência para diminuir os sintomas dessa doença. É preciso ainda fazer exames dentários regularmente e a limpeza profissional quando for necessário.

Atenção aos sinais de doenças em cães idosos

Foto: Reprodução

Ele tem calos?

Outro sinal de velhice muito comum nos cães, principalmente os de raças maiores são os calos em seus cotovelos. Isso acontece porque esses cães são menos ativos e passam a ficar mais tempo deitados. Nesses casos, é bom oferecer uma cama ao seu cão, para que ele possa ficar deitado em uma superfície macia, evitando o aparecimento dos calos.

Como tem se comportado?

Quando mais velhos, o comportamento do cão acaba mudando, é preciso observar os padrões de sono, comandos de obediência, como se comporta em torno das pessoas, entre outros aspectos. Com o tempo eles têm a capacidade para lidar com o estrese diminuída e isso ocasiona as mudanças de comportamento. A ansiedade da separação, agressão, fobias de ruídos e aumento da vocalização podem se desenvolver ou atenuar em cães idosos.

E as atividades e mobilidade?

Os cães idosos geralmente possuem certa dificuldade na mobilidade e acabam tendo o nível de atividade diminuído. Mas essa dificuldade pode ser sinal da velhice ou de uma doença, como a artrite ou a sensibilidade. Observe se seu cão possui dificuldade para subir escadas, é incapaz de fazer exercícios sem se cansar rapidamente, tromba nas coisas, tem colapsos súbitos, convulsões, perda de equilíbrio, etc. Diante desses sinais, o ideal é que o cão faça exames veterinários a cada 6 meses e que seja monitorado para saber se é a velhice ou uma doença.


Reportar erro