Pesquisa mundial aponta que 3/4 dos cães ainda penam sem um lar

Número de cães sem lar é inacreditável. Estimativas apontam que existe cerca de 1 bilhão sem um teto para os abrigar


Normalmente encontramos animais perambulando pela cidade sem donos. Já é algo tão rotineiro encontra-los abandonados e nas ruas, que se tornou algo que nem surpreende tanto. Mas o número de cães que vivem em condições de verdadeiros pedintes é inacreditável. Algumas estimativas divulgadas mundialmente apontam que existe cerca de um bilhão de cachorros no mundo. E desse número, aproximadamente 750 milhões (3/4) não possuem um lar.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) estima que 21 milhões desses cães estejam só no Brasil. E o país não peca apenas na falta de controle da natalidade canina, pois ainda é um dos poucos lugares que não possuem leis efetivas que protejam os animais dos maus tratos, ainda aqueles que já têm donos.

Imagem de cão deitado em rua

Foto: Depositphotos

O sacrifício como saída

E após passarem a vida inteira revirando latas de lixo para conseguir alimento, dormindo nas ruas, pegando doenças e recebendo diversos tipos de maus tratos, alguns deles ainda são recolhidos e encaminhados ao Centro de Controle de Zoonoses (CCZs), onde, muitas vezes são sacrificados. O CCZs também sofre com a superlotação e não apenas dos animais que nunca tiveram dono, pois as unidades ainda recebem aqueles que foram, simplesmente, abandonados.

E grande parte dos bichos que vivem nas ruas, já foram pets domésticos. Geralmente eles são abandonados por não terem atingido as expectativas daqueles que o compraram ou adotaram. Muitas vezes cresceram demais, não ficaram “tão fofos” quanto o esperado, fazem muita bagunça etc.

Reprodução animal desenfreada

Outra grande causa desse número catastrófico é a facilidade com que esses animais se reproduzem. Muitos, por falta de conhecimento, acreditam que a castração é algo brutal e violento para o bichinho. Mas a verdade é que o procedimento traz inúmeros benefícios, além da procriação não desejada. Uma delas é a prevenção de doenças como tumores no útero e próstata. Ainda ajuda a diminuir a agressão e a agitação, graças ao controle dos hormônios. Saiba mais sobre os benefícios da castração dos cachorros clicando neste link.

É possível controlar o número de animais que vivem nas ruas. O que falta são políticas públicas que envolvam a causa do controle de natalidade, por exemplo, conhecimento e, principalmente, compaixão. Talvez, a espécie do Homo sapiens seja a única espécie que se acha no direito de invadir o território dos outros seres vivos, machucá-los, extingui-los e, ainda, abandona-los sem motivos. Dizem que os cachorros são os melhores amigos do humano, mas será que a recíproca é verdadeira?


Reportar erro