Conheça as raças de cachorros mais carentes do mundo

A carência nos cães podem surgir com a chegada de um bebê em casa, mudança no trabalho do dono exigindo dele mais tempo fora, alterações de passeio etc


Todos os cães estão predispostos a se tornarem carentes devido ao modo de vida que eles levam.

Por exemplo, se durante anos ele recebeu muita atenção do tutor, mas nos últimos meses a dedicação do dono tem sido menor, o pet  irá sentir a diferença e isso vai resultar em comportamentos fora do perfil do seu melhor amigo canino.

Esta situação ocorre frequentemente com a chegada de um bebê em casa, uma mudança no trabalho do dono exigindo dele mais tempo fora, viagens, alterações de passeio, refeições etc.

Os cães são ligados à rotina e para eles qualquer oscilação na prática habitual diária é motivo para mudar o comportamento e chamar a atenção do tutor, como se dissessem: “ei, tem alguma coisa errada e eu não estou gostando”.

Entretanto, existem algumas raças que são ainda mais suscetíveis a esses comportamentos de alerta, relacionados a mudanças em suas rotinas.

Isso decorre do fato de já serem criados com o objetivo de estarem presentes ao lado do dono o tempo todo, assim quando estão longes o sofrimento é ainda maior. O grupo que integra os tipos de cães mais carentes é o de companhia.

Cães de companhia e a conexão do tutor

A característica mais marcante nesse grupo é o porte pequeno que os animais possuem. Isso também se torna um fator crucial para aumentar a relação entre o peludo e o tutor.

Tendo em vista que as pessoas dificilmente resistem aos cães pequenos e acabam colocando os animais no colo o tempo todo. Assim, o relacionamento entre eles ficam cada vez mais próximo.

Por serem altamente fieis a seus donos e por acompanhá-los constantemente, eles se tornam dependentes de seus tutores.

Esta situação é ruim tanto para o responsável, o qual fica sentindo-se culpado por não oferecer a mesma atenção de antes ao pet, quanto para o animal, que se sente em segundo plano. As raças do grupo de companhia consideradas carentes são:

Maltês

conheca-as-racas-de-cachorros-mais-carentes maltes

Foto: Pixabay

Branquinho e muito carinhoso, o maltês vem adquirindo cada vez mais espaço nos lares brasileiros. Com pessoas estranhas é tímido, já com os tutores se soltam até demais, tanto que se não for adestrado no início pode gerar problemas pelo excesso de latidos.

Contudo, é altamente fiel ao dono e apesar de ser facilmente adaptável à lugares novos, não gosta de mudanças na rotina.

Poodle

conheca-as-racas-de-cachorros-mais-carentes poodle

Foto: Pixabay

Agitação e companheirismo. Essas são duas das principais características do poodle que quando são acionadas juntas podem resultar em uma dor de cabeça para o tutor.

Isso porque, o poodle pode se tornar um animal possessivo com seus donos, retraindo qualquer pessoa que tente chegar próximo de seu responsável, mesmo que seja para um carinho. Portanto, é preciso equilibrar esses dois aspectos.

Yorkshire

conheca-as-racas-de-cachorros-mais-carentes yorkshire

Foto: Pixabay

Carinhoso ao extremo, o yorkshire é uma das raças mais famosas do grupo dos cães de companhia. Por esta característica, o yorkie acaba sofrendo muito com a ausência do dono ou até mesmo com mudanças drásticas em sua rotina.

Ele é um cãozinho ativo, esperto e muito alegre, contrariando o que muitos imaginam ao vê-los bem pequenos.

Chihuahua

conheca-as-racas-de-cachorros-mais-carente chihuahua

Foto: Pixabay

O chihuahua é muito agitado, porém um excelente companheiro. Muitas vezes pode parecer “durão”, mas quando o assunto é o dono, seus sentimentos afloram.

Bem conhecido por está sempre dentro de uma bolsa das madames pelo porte bem pequeno, o chihuahua se torna ainda mais dependente do tutor e a separação, ou principalmente, a chegada de um novo morador pode deixá-lo carente.


Reportar erro