As raças menos obedientes

Descubra quais são as raças menos obedientes e por quais motivos são assim


Os cães, da mesma forma que as crianças, precisam receber uma boa educação em sua fase de crescimento para aprender as formas corretas de comportamento. Existem alguns cães, no entanto, que tem duas características em sua personalidade que tornam o treinamento mais complicado e desafiador: a independência e a teimosia. Assim como existem cães inteligentes, cães obedientes e cães mais brincalhões, existem algumas raças que são menos obedientes.

As raças menos obedientes

Foto: Reprodução

Raças menos obedientes

As raças foram desenvolvidas pelo homem de acordo com suas necessidades: um companheiro, um caçador, entre outras. Veja um exemplo: os terriers não eram muito de obedecer ordens e nem trabalharam em parceria com os homens, mas eram excelentes em uma coisa: ficar soltos nas fazendas e caçar os predadores. Isso fez com que desenvolvessem essa independência, fazendo com que sejam um pouco mais “teimosos” na hora de um treinamento.

Entre as raças mais desobedientes de cães, podemos citar o Cão de Santo Humberto, Afghan Hound, Chow Chow, Basenji, Buldogue Inglês, Pequinês, Dachshund, Welsh Terrier, Borzoi e Beagle.

Como torna-los mais obedientes?

Pode ser que o cão nasça com essa índole e, dessa forma, fica difícil alterar. No entanto, pode-se fazer com que aceitem algumas ordens. Insista sempre na bronca e saiba qual tom de voz usar: na ora da bronca, seja imponente, pois se o cão notar que você desistiu de brigar, ele não obedecerá mais.

É preciso ter muita paciência e persistência, de forma que o cão, devagar, fique um pouco mais receptivo às ordens de seu dono.

Quando você está educando um filhote, tenha paciência, pois é normal que ainda não saibam qual a sua posição hierárquica na família. Isso faz com que desafie para poder identificar as regras e segui-las. Sempre brigue quando seu cão fizer algo errado e insista nisso, pois quando ele repete a desobediência, ele está desafiando para testar a hierarquia ou que o comando não foi bem assimilado por ele.

Lembre-se também de assimilar o ato correto com o carinho e os petiscos, e não apenas o castigo do ato incorreto. Existem treinadores que afirmam que o cão recebe melhor os incentivos positivos e aprende mais fácil dessa forma.

Atenção: é muito comum vermos donos brigando com seus cães e depois agradando-os. Não faça isso, pois poderá deixa-lo confuso quanto ao que fez, se é certo ou errado. Dê um intervalo entre a bronca e novos carinhos.


Reportar erro