Saiba como escolher o melhor tipo de coleira para seu cachorro

O dono deve dar preferência não para a estética do produto, mas sim ao conforto que ele vai gerar no seu melhor amigo de quatro patas


Quando se resolve ter um cachorro é preciso fazer um verdadeiro “enxoval” para receber o bichinho. Comprar cama, shampoo apropriado, escovas, coleiras, entre outros produtos, fazem parte de toda essa preparação. Todavia, é necessário pensar na melhor opção desses itens para o cão, principalmente quando o assunto é passeio. Desta forma, um tutor responsável precisa avaliar qual coleira melhor se encaixa no peludo.

Vale ressaltar a importância das coleiras, pois elas devem estar equipadas com placas de identificação e com guia apropriada para cada situação. O dono deve dar preferência não para a estética do produto, mas sim ao conforto que o mesmo vai gerar no seu melhor amigo de quatro patas e até mesmo para ele, que terá de segurar o animal em todos os passeios.

Quais as opções de coleiras oferecidas no mercado?

Saiba como escolher o melhor tipo de coleira para seu cachorro

Foto: Pixabay

  • Coleira simples: Esse é o produto ideal para os cães, principalmente  quando filhotes. Feita de diversos materiais, tem a opção de várias cores e pode ser ajustável, o que é excelente para um cachorro quando está em pleno desenvolvimento. Deve ser usada com folga suficiente para não machucar o pescoço do pet, mas também que não permita que ele fuja;
  • Headcollar: Pouco utilizado, esse item se prende ao focinho e ao pescoço do cachorro. É mais indicado quando o animal está em treinamento, pois se assemelha a uma focinheira e pode ser usada para chamar a atenção do peludo. Em passeios normais, não é muito indicada e também não funciona em cães que possuam o focinho curto;
  • Peitoral: É aconselhável para cães de porte pequeno, pois esse tipo permite que o animal puxe a guia. Assim, quanto mais forte for o pet, mais difícil será segurá-lo usando o peitoral. Apesar disso, cães bem treinados não apresentam esse problema e podem ter como essa opção um passeio tranquilo e divertido, pois as chances de machucar o animal são mínimas;
  • Peitoral anti-tração: Essa é a opção mais indicada para os apressadinhos que adoram puxar a guia no passeio. Como o ponto de fixação da guia fica localizado no peito, ao contrário do peitoral simples que fica no dorso do cão, facilita o controle do tutor no ato de passear. Desta forma, o guiador mantém o foco do cachorro centralizado sem machucar o animal;
  • Enforcador: De todos os itens, esse tipo é um dos menos indicados por todos os profissionais. Apesar de controlar o animal no passeio, o enfocador machuca o pescoço do pet e, dependendo do material feito, pode provocar um ferimento grave na traqueia. É muito utilizado em cães de determinadas raças, como pit bull, mastim napolitano, rottweiller e american stafforshire terrier;
  • Enforcador ajustável com limitador: Esta pode ser uma alternativa de enforcador que não machuca tanto o animal. Mesmo assim, não é aconselhável, pois existem outras formas de manter o pet em completo controle em um passeio. Não deixa de ser um enforcador, mas só prende o animal até um certo limite;
  • Carranas: Produto semelhante ao enforcador, mas muito mais cruel uma vez que possui garras. Esses itens acabam machucando o pescoço do animal quando este tenta forçar a guia. Podem acabar perfurando o pescoço do peludo.

A escolha de guias

Algumas coleiras já possuem suas próprias guias, outras não. Para escolher a melhor opção, tenha em mente que você usará para segurar os animais em um passeio, portanto, devem ser confortáveis o suficiente para não machucar suas mãos. O material selecionado também vai interferir na durabilidade do produto. Para não ter dúvidas, você pode pedir a orientação do vendedor ou de um veterinário de sua confiança.


Reportar erro