Os cuidados essenciais com os cães durante o verão

Deixar água fresca sempre disponível e nunca deixar o animal preso no carro são algumas das medidas importantes para manter a segurança do pet no verão


O verão pode até ser divertido em algumas ocasiões, um exemplo clássico é quando há uma piscina e amigos verdadeiros por perto. Mas, se não houver cuidados criteriosos um problema pode surgir e com isso a diversão vai por “água a baixo”. Isso vale tanto para os humanos quanto para os cães. Esses últimos, por sua vez, por não compreenderem o que se classifica como perigo acabam ficando expostos, muitas vezes, a situações de risco. Portanto, cabe ao tutor fazer desta estação mais uma passagem tranquila na vida de seu peludo, evitando doenças e outros problemas comuns nesta época do ano.

Os cuidados essenciais com os cães durante o verão

Foto: Pixabay

Problemas frequentes que acometem os cães no verão

Hipertermia

Os cães só conseguem controlar a temperatura corpórea através da respiração. Por essa razão, quando são submetidos ao calor intenso acabam enfrentando complicações nos processos respiratórios e, consequentemente, entram em um estado hipertérmico. Nesta situação, apresentam temperaturas corporais elevadas, chegando a atingir 42 °C. Além disso, os animais ficam ofegantes, vomitam e podem apresentar coagulações intravascular disseminadas, paradas cardíacas, edemas pulmonares, entre outros. Os cachorros que possuem um focinho curto estão mais suscetíveis a este quadro, tendo em vista que no calor eles tendem a ter dificuldade em respirar.

Infestação de ectoparasitas

Pulgas e carrapatos se proliferam com maior intensidade quando o clima está quente. Assim, os banhos devem ficar menos frequentes nestas épocas. Essa dica pode parecer controversa, mas na verdade se recomenda esta medida pois, ao tomar banhos, os remédios contra parasitas têm sua eficácia diminuída. Outro conselho é tosar os animais que possuem muito pelo, assim fica mais fácil a identificação desses ectoparasitas no corpo do pet. Manter os cães longe de carrapatos e pulgas, significa distância de doenças como vermes, babésia, entre outros.

Leptospirose

As chuvas de verão podem aumentar as chances de incidência de leptospirose em animais. Os cães que acabam sendo infectados pelo xixi do rato podem apresentar febre alta, vômito, apatia e diarreia. Este quadro clínico, merece, sem sombra de dúvidas, a atenção de um veterinário de forma imediata, tendo em vista que esta doença pode até mesmo matar o animal.

Doenças de pele

Com o sol muito forte, o risco de câncer de pele aumenta consideravelmente. Principalmente em animais que possuem pouco pelo e a pele rosadinha ou sem o pigmento, como é o caso de cães albinos. Outro grande problema de pele que afeta os cães nesta época são a concentração de fungos. Esta situação ocorre com uma certa frequência quando os animais vão à praia e brincam na areia.

Outras doenças

Outras enfermidades que podem afetar os cães no verão são: leishmaniose e dirofilariose, ambas transmitidas por insetos; infecções em ferimentos expostos, tendo em vista que a quantidade de mosca aumenta nesta estação e desidratação, esta causada pela falta de água no organismo.

Cuidados essenciais nesta estação

  • Nunca passear em horários com sol muito forte. Prefira logo cedo do dia ou no final da tarde;
  • Deixe água fresca sempre disponível para o cão;
  • Jamais deixe o animal dentro do carro fechado, mesmo que seja por pouco tempo;
  • Tose o animal, pois assim ele vai se sentir melhor;
  • Os banhos devem ser, preferencialmente, com água fria;
  • Praia, só no colo dos tutores ou caminhar no calçadão


Reportar erro