Ferimentos por anzol. Descubra como tratar isso

Quando o cão engole o anzol ou a linha, é necessário levá-lo para o veterinário rapidamente. Já se o objeto está visível, a remoção pode ser feita em casa


Passar as férias em um lugar afastado junto com o seu animal de estimação, parece um ótimo programa, ainda mais quando se trata de lugares abertos com campos e lagos que podem ser ótimos espaços para que o cão corra e brinque livremente.

No entanto, existem alguns perigos para a integridade física do cão, principalmente dos mais novinhos que estão na fase da curiosidade aguçada, sempre em busca de ter novas experiências.

No meio destas aventuras no espaço rural, um dos acidentes mais comuns é o ferimento de cães com anzóis de pesca. Esta situação pode ser recorrente porque, de acordo com Amy D. Shojai, autora do livro “Primeiros Socorros de Cães e Gatos”, o anzol tem cheiro de isca, o que pode ser atrativo para os cães. Mas, este instrumento também pode ferir a pata do pet, caso ele pise em ver.

Ferimentos por anzol. Descubra como tratar isso

Foto: depositphotos

“Um animal com um anzol na pata irá mancar, enquanto que um anzol na boca pode provocar ânsia, salivação em excesso, esfregação na boca ou dificuldade para engolir. Anzóis dentro da boca ou na garganta pedem atenção médica imediata. Quando engolidos, podem causar danos gravíssimos e tanto o anzol quanto a linha deverão ser removidos cirurgicamente”, explica Amy.

Como agir em casos de ferimentos por anzol?

Antes de mais nada é necessário avaliar a situação. O anzol está visível? É possível tirá-lo sem maiores complicações? Qual o comportamento do cachorro frente à esta situação? Levando em consideração estas questões, é possível decidir se vai ser preciso levar o animal ou não para o médico veterinário. Por exemplo, como já foi exposto, quando o anzol e a linha são engolidos, se faz necessário intervenção cirúrgica, por isso, nestes casos procure um médico de forma imediata.

Já quando o anzol está exposto e é possível retirá-lo em casa mesmo, você pode agir com urgência, evitando que o animal se machuque ainda mais com o objeto. Veja as dicas que a autora Amy D. Shojai dispõe:

Imobilize o animal

Segure o cachorro com os dois braços, para impedir que ele saia de perto de você e se machuque ainda mais. Para isso, envolva um braço na cintura do pet e com o outro braço, circule o pescoço do animal. Mantenha esta posição ao longo do procedimento com firmeza, evitando qualquer movimento brusco que o peludo possa fazer. E lembre-se, para imobilizá-lo é necessário pedir ajuda de alguém.

Amordace o pet

Um cachorro ferido pode ficar com medo e ainda atacar quem tentar ajudá-lo, até mesmo se esta pessoa for o tutor. Por isso, mantenha consigo sempre uma focinheira ou uma tira de tecido. Se o ferimento for na pata, é possível colocar a focinheira. Já se o machucado for na boca, utilize a tira do tecido, evitando que incomodar ainda mais o ferimento.

Remova o anzol

O anzol é diferente de uma agulha, por exemplo, que possui as pontas lisas. No caso deste objeto de pesca, há um “olho” na ponta da haste e do outro lado rebarbas. Ou seja, se você for tentar remover o anzol movimentando ele para frente ou para trás, ele pode acabar ferindo ainda mais o cachorro. Sendo assim, use um alicate para cortar o arame bem próximo à pele do peludinho. Depois basta lavar a região ferida e colocar alguma pomada de cicatrização.


Informar erro